Galp e Northvolt estabelecem joint venture ‘Aurora’ para desenvolver instalação de conversão de lítio

  • Galp e Northvolt estabelecem joint venture “Aurora” para criar oportunidades relacionadas com o rápido crescimento da cadeia de valor das baterias
  • A joint venture, que tem como base uma participação de 50/50, está empenhada no desenvolvimento da maior e mais sustentável fábrica de conversão de lítio da Europa, que se situará em Portugal, com uma capacidade de produção anual de até 35.000 toneladas de hidróxido de lítio e com o início das operações comerciais em 2026
  • O projeto enquadra-se nos esforços de industrialização portugueses e europeus relacionados com a transição energética e constitui um marco no desenvolvimento de uma cadeia de valor das baterias europeia
  • A joint venture irá também analisar outras oportunidades de negócio ao longo da cadeia de valor e está empenhada em adotar, em todas as suas atividades, as abordagens mais adequa-das do ponto de vista ambiental
A Galp e a Northvolt chegaram a acordo para a criação de uma joint venture (JV), que terá o nome “Aurora”, como objetivo de se tornar um ponto de partida para o desenvolvimento de uma cadeia de valor integrada de baterias de lítio alinhada com as metas portuguesas e europeias.

Com o principal intuito de estabelecer a maior e mais sustentável unidade integrada de conversão de lítio da Europa, a JV desenvolverá uma unidade com uma capacidade de produção anual inicial de até 35.000 toneladas de hidróxido de lítio para baterias – um material crítico na indústria de fabrico de baterias de ião lítio, que se espera que cresça mais de dez vezes até ao final da década.

A unidade utilizará um processo de conversão comprovado, aproveitando as recentes melhorias de processos e tecnologias para aumentar a sustentabilidade e eficiência. Além disso, a JV ambiciona utilizar energia verde no processo de conversão, minimizando assim, ou até evitando, a dependência do gás natural como acontece na abordagem convencional.

A joint venture está atualmente a realizar estudos técnicos e económicos e a analisar várias localizações possíveis para a unidade. A decisão final de investimento ainda não ocorreu, mas a JV prevê que as operações iniciem até ao final de 2025 e que as operações comerciais tenham início em 2026. Com base em projetos semelhantes, a instalação poderá representar um investimento estimado de cerca de €700 m e criar 1.500 empregos diretos e indiretos. A JV está também a explorar as opções adequadas de financiamento no âmbito da transição energética, de modo a reforçar o desenvolvimento do projeto.

Espera-se que o historial comprovado da Galp e da Northvolt, assim com a sua experiência complementar e os conhecimentos especializados, saiam reforçados com o estabelecimento de parcerias chave ao longo da cadeia de valor, nomeadamente na garantia do fornecimento de concentrado de espodumena de elevada qualidade a partir de fornecedores chave.

A unidade será capaz de produzir hidróxido de lítio suficiente para a produção de 50 GWh de baterias por ano (o suficiente para 700.000 Veículos Elétricos). Ao abrigo do acordo, a NorthVolt garantirá um consumo de até 50% da capacidade da unidade para utilização no seu próprio fabrico de baterias.

Os parceiros da JV estão comprometidos com a aplicação dos mais elevados padrões de sustentabilidade, nomeadamente na extração e concentração de espodumena, no processamento de hidróxido de lítio, bem como em todos os processos relacionados. Os parceiros estão confiantes de que a Península Ibérica possui recursos que podem ser extraídos com uma baixa pegada de emissão de gases de efeito de estufa, utilizando os mais elevados padrões de proteção do ambiente e dos direitos humanos, em conformidade com as melhores práticas da indústria e políticas ambientais, assegurando assim um valor sustentável a longo prazo para todas as partes interessadas.

A participação da Galp nesta JV é o resultado da estratégia da Empresa de desenvolver novos negócios alinhados com a transição energética, tirando partido das suas competências industriais e da sua presença regional como uma empresa integrada de energia, e um dos maiores produtores de energia solar na Península Ibérica. Os projetos devem enquadrar-se no plano de descarbonização adotado pela Galp, bem como nas suas diretrizes de alocação de capital, conforme anunciado no passado Capital Markets Day da Empresa.

Paolo Cerruti, Co-Fundador e COO de Northvolt, diz que "o desenvolvimento de uma indústria europeia de fabrico de baterias proporciona uma tremenda oportunidade económica e social para a região. O alargamento da nova cadeia de valor europeia a montante para incluir as matérias-primas é de importância crítica. Esta JV representa um grande investimento nesta área, e posicionará a Europa não só com um caminho para o fornecimento doméstico de materiais-chave necessários no fabrico de baterias, mas também com a oportunidade de estabelecer um novo padrão de sustentabilidade no aprovisionamento de matérias-primas. Esta iniciativa vem complementar uma estratégia global de sourcing baseada em elevados padrões de sustentabilidade, fontes diversificadas e exposição reduzida a riscos geopolíticos", defende Cerruti.

Para o CEO da Galp, Andy Brown, "esta é uma oportunidade única para reposicionar a Europa como líder numa indústria que será vital para reduzir as emissões globais de CO2, de acordo com as prioridades europeias e portuguesas em matéria de alterações climáticas. Para sermos bem-sucedidos neste compromisso, devemos todos trabalhar em conjunto, indústria e decisores, com um sentido de urgência, porque se não reivindicarmos este papel hoje, outros o farão", conclui Andy Brown.

Comunicado integral em https://www.galp.com/corp/pt/media/comunicados-de-imprensa/comunicado/id/1297/galp-e-northvolt-estabelecem-joint-venture-aurora-para-desenvolver-instalacao-de-conversao-de-litio

 

Tags:

Subscrever