DECLARAÇÃO DA GILEAD SCIENCES SOBRE A EXPANSÃO DA OFERTA MUNDIAL DO ANTIVÍRICO DE INVESTIGAÇÃO REMDESIVIR

Desde janeiro, a Gilead tem trabalhado com rapidez, cuidado e diligência para se preparar para a possibilidade de o remdesivir, o antivírico de investigação da empresa, poder ser considerado eficaz contra o vírus que causa a COVID-19. Os resultados de ensaios clínicos recentes e a decisão da U.S. Food & Drug Administration de emitir uma Autorização de Utilização de Emergência para o remdesivir, realçaram a urgência deste trabalho e a importância de planear o acesso ao remdesivir a nível global.

O objetivo global da Gilead é tornar o remdesivir disponível e acessível aos governos e doentes em todo o mundo, quando autorizado pelas autoridades regulamentares. Dadas as necessidades urgentes dos doentes a nível global, a empresa está a seguir a seguinte estratégia para acelerar e maximizar o acesso ao remdesivir:

A Gilead está em conversações com algumas das principais empresas químicas e farmacêuticas mundiais sobre a sua capacidade, de produzir remdesivir para a Europa, Ásia e países em desenvolvimento até, pelo menos, 2022. A empresa está também a negociar licenças a longo prazo com vários fabricantes de medicamentos na Índia e no Paquistão para produzir remdesivir para países em desenvolvimento. A Gilead providenciará as transferências de tecnologia adequadas para possibilitar esta produção. Por último, a empresa está em conversações ativas com a "Medicines Patent Pool", com a qual a Gilead tem uma parceria de muitos anos, para licenciar o remdesivir para os países em desenvolvimento.

Para facilitar ainda mais o acesso nos países em desenvolvimento durante esta grave crise sanitária, a Gilead está em discussões avançadas com a UNICEF para utilizar a sua vasta experiência no fornecimento de medicamentos a países de baixo e médio rendimento durante crises de emergência e humanitárias, no sentido de fornecer remdesivir utilizando redes de distribuição já bem estabelecidas.

A estreita coordenação no fabrico de remdesivir será fundamental. É por esta razão que a Gilead está a trabalhar na criação de um consórcio de parceiros de produção - com o objetivo de congregar esforços para ajudar a maximizar a oferta global. A produção do remdesivir requer matérias-primas escassas, com tempo de produção específico, capacidades de produção especializadas e com capacidade global limitada. Qualquer perturbação na cadeia de abastecimento que afete a disponibilização destas matérias-primas escassas e outros fatores de produção, poderá reduzir a quantidade de remdesivir produzido e aumentar o tempo necessário para o fabricar.

A Gilead agradece a todos os colaboradores das agências e organizações de saúde em todo o mundo pelos valiosos contributos e conhecimentos, que ajudaram a orientar a estratégia da empresa. A empresa espera manter os seus parceiros e o público em geral informados à medida que os programas avançam.

Sobre o Remdesivir
O remdesivir é um análogo de nucleotídeo em investigação com atividade antiviral de largo espectro, tanto in vitro como in vivo, em modelos animais, contra múltiplos agentes patogénicos virais emergentes, incluindo Ébola, Marburg, MERS e SARS. Os testes in vitro realizados pela Gilead demonstraram que o remdesivir é ativo contra o vírus que causa a COVID-19. O perfil de segurança e eficácia do remdesivir no tratamento da COVID-19 está a ser avaliado em múltiplos ensaios clínicos de fases 3 em curso.

Tags:

Sobre nós

Empresa farmacêutica.

Contactos

Subscrever