Robô para exploração de minas subterrâneas inundadas vai ser testado na Urgeiriça

Investigadores de 12 instituições europeias desenvolveram uma plataforma robótica autónoma para investigar minas subterrâneas inundadas. Um dos robôs da plataforma vai ser testado no próximo dia 4 de abril, a partir das 11h00, na antiga mina de urânio da Urgeiriça, em Nelas, Viseu – [40.512844, -7.896376].


A plataforma robótica autónoma para investigar e mapear minas subterrâneas foi desenvolvida no âmbito do projeto europeu UNEXMIN, financiado pelo programa Horizonte 2020 da União Europeia, que reúne doze organizações de sete países, entre os quais Portugal.
 
O UNEXMIN inclui o desenvolvimento de três robôs para fazer mapeamentos 3D e, assim, obter dados geológicos que não podem ser obtidos de outra forma sem custos elevados ou com outros riscos associados (como utilizar mergulhadores para a investigação). Em Portugal, são parceiros deste projeto o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e a Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM).
 
“Existem na Europa cerca de 30 mil minas fechadas, muitas das quais ainda contêm recursos minerais importantes e passíveis de serem explorados. Muitas destas minas estão agora inundadas, o que torna a sua prospeção e avaliação um processo difícil. Neste momento existe falta de informação do seu estado atual devido aos elevados custos monetários e perigo, envolvidos nos atuais métodos, e é, por isso, que soluções como a que desenvolvemos no âmbito do UNEXMIN podem fazer a diferença”, explica Alfredo Martins, investigador do Centro de Robótica e Sistemas Autónomos do INESC TEC e docente do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).
 
A tecnologia UNEXMIN representa uma nova era para a prospeção mineira: robôs que podem operar de forma autónoma nestes ambientes – os robôs UX-1 são os primeiros deste tipo. Neste momento, a plataforma UNEXMIN conta já com dois robôs e com um terceiro a caminho. O primeiro protótipo e a tecnologia em si já foram testados nas minas de Kaatiala, Finlândia, em junho de 2018, e de Idrija, Eslovénia, em setembro do mesmo ano, com resultados positivos: robô operacional e áreas inundadas mapeadas.
 
O terceiro teste encontra-se neste momento a ser desenvolvido na antiga mina da Urgeiriça. Os robôs estão a ser testados nas águas subterrâneas da antiga mina de urânio.  O projeto ambiciona investigar e mapear as galerias e túneis inundados e obter dados que visam enriquecer a conhecimento geológico da região e comprovar o funcionamento da plataforma numa mina de características diferentes. A tecnologia UNEXMIN não danificará de qualquer forma a mina e a sua utilização está sujeita a licenças e leis portuguesas.
 
O desenvolvimento da plataforma UNEXMIN permitirá abrir novos cenários para a prospeção de minerais essenciais para o desenvolvimento da indústria. A plataforma UNEXMIN contribuirá para decisões sobre a reabertura de minas outrora encerradas devido ao custo de exploração da altura face à quantidade de minério existente. A tecnologia disponível nos dias de hoje poderá permitir a baixo custo a reabertura de algumas destas minas. Com UNEXMIN cria-se a oportunidade estratégica de reabertura de minas inundadas na Europa, muitas das quais ainda com teor de matérias-primas minerais criticas significativo, que podem ser exploradas beneficiando a economia portuguesa e Europeia.

Tags:

Sobre nós

O Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência - INESC TEC é um Laboratório Associado que conta com mais de 30 anos de experiência em I&D e Transferência de Tecnologia. Com 6 polos no Porto (sede), Braga e Vila Real, o INESC TEC agrega 13 Centros de I&D e uma Unidade Associada com competências complementares e vocacionadas para o mercado internacional.

Subscrever