Estão abertas as candidaturas para a décima edição do prémio Arrigo Recordati Internacional de Pesquisa Científica

Report this content

O Prémio de 2022 será dedicado à promoção e reconhecimento da excelência na pesquisa sobre distúrbios hipofisários. O projeto vencedor receberá uma bolsa de pesquisa de 100.000€.

 
Milão, 2021
Durante o 23º Congresso Europeu de Endocrinologia, o Prémio Internacional Arrigo Recordati de Investigação Científica anunciou o concurso para a décima edição do prémio.
O Prémio Internacional de Pesquisa Científica foi criado em 2000 em memória do empresário farmacêutico italiano Arrigo Recordati, de forma a perpetuar o seu legado e a inspirar descobertas biomédicas que beneficiem pessoas em todo o mundo no campo das doenças cardiovasculares.
Arrigo Recordati, que faleceu prematuramente em 1999, acreditava fortemente no poder da pesquisa para impulsionar o desenvolvimento da indústria farmacêutica e fornecer produtos benéficos para a saúde pública e o bem-estar individual.
Nos últimos quinze anos, a Recordati fez do campo de Doenças Raras uma prioridade de saúde e aumentou o seu compromisso em todo o mundo por meio de sua subsidiária Recordati Doenças Raras.
O foco principal da Recordati Rare Diseases é pesquisar, desenvolver e comercializar medicamentos para o tratamento de doenças genéticas metabólicas. Recentemente, este portfólio foi otimizado com produtos inovadores adicionais na área de doenças endócrinas raras.
De forma a refletir o nosso forte compromisso no campo da endocrinologia, decidimos que a edição de 2022 do Prémio Arrigo Recordati Internacional de Pesquisa Científica, será dedicado à promoção e reconhecimento da excelência na pesquisa sobre doenças da hipófise. O projeto vencedor receberá uma bolsa de pesquisa de 100.000€”, referiu Andrea Recordati, CEO-Chief Executive Officer.
 
Jovens investigadores de todas as nacionalidades que trabalham na área dos distúrbios hipofisários são elegíveis a candidatar-se. São, de uma forma geral, investigadores juniores que não possuem mais de dez anos de pós-doutoramento ou bolsa de especialidade clínica, não sendo de forma nenhuma, diretamente afiliados a uma empresa farmacêutica.

Projetos de pesquisa básica, translacional e clínica com foco em distúrbios hipofisários são elegíveis.

As candidaturas serão analisadas por um painel de especialistas independente, reconhecidos internacionalmente, que têm liderado as suas carreiras de investigação na área das doenças raras.
 

Comité de Revisão de 2022

O Comité de Revisão para a décima edição do prémio é presidido pelo Professor Robert J. Desnick, Ph.D., MD, Reitor de Genética e Medicina Genómica, Professor e Presidente Emérito do Departamento de Genética e Ciências Genómicas, Mount Sinai School of Medicine, Nova Iorque, NY, EUA. Os outros membros do painel são, Andrea Giustina, MD, Professora Titular e Presidente do Instituto de Endocrinologia e Ciências Metabólicas, IRCCS San Raffaele Hospital, Vita-Salute San Raffaele University, Milão, Itália e Shlomo Melmed, MD, ChB, Vice Executivo Presidente de Assuntos Académicos, Reitor da Faculdade de Medicina e Professor de Medicina do Cedars Sinai Medical Center, Los Angeles, CA, EUA.
O procedimento de inscrição seguirá uma abordagem de seleção em duas etapas. O prazo para pré-seleção será até 31 de agosto de 2021 e as inscrições completas deverão ser enviadas até 28 de fevereiro de 2022.
Os detalhes sobre o Prémio de 2022 podem ser encontrados em: www.prize.recordati.it
O Comité de Revisão avaliará e selecionará o projeto vencedor com base na qualidade da pesquisa proposta.
O projeto vencedor será anunciado formalmente durante a cerimónia de entrega de prémio no Congresso Europeu de Endocrinologia de 2022, que será realizado em Milão, de 21 a 24 de maio de 2022.
O prémio 2022 será concedido a um projeto de pesquisa excecional, inovador, básico, translacional ou clínico com foco em distúrbios da hipófise.
O projeto vencedor receberá uma bolsa de pesquisa de € 100.000.
A Recordati reconhece o valor da pesquisa básica para elucidar a fisiopatologia normal da hipófise e a etiologia dos distúrbios hipofisários, a pesquisa translacional para desenvolver novos diagnósticos para intervenção precoce e a pesquisa clínica para desenvolver novas estratégias terapêuticas. Este tipo de projetos de pesquisa é o que se procura obter nesta competição.
As propostas devem ser baseadas em resultados preliminares sólidos que apoiem a lógica do projeto. Se um tratamento experimental proposto é baseado em um tratamento pré-existente, o projeto é elegível apenas se o tratamento se encontrar a ser reaproveitado para outra indicação, ou se a sua formulação ou administração for alterada de forma significativa a fim de melhorar a qualidade do tratamento, conformidade, eficácia, segurança ou qualquer outro benefício significativo para o paciente.
 

Recordati, um grupo internacional moderno e dinâmico

A Recordati é um grupo farmacêutico internacional bem estabelecido dedicado à pesquisa, desenvolvimento, fabrico e comercialização de produtos farmacêuticos, com mais de 4.300 funcionários e cotado na Bolsa de Valores italiana desde 1984. Sediada em Milão, Itália, a Recordati tem operações na Europa, Rússia, Ucrânia, Turquia, África do Norte, Estados Unidos da América, Canadá, México, alguns países da América do Sul, Japão e Austrália.
 
A receita consolidada para 2020 foi de 1.448,9 milhões de euros, a receita operacional foi 469 milhões de euros e o lucro líquido foi de 355 milhões de euros.
A Recordati oferece uma ampla gama de produtos farmacêuticos inovadores - próprios e sob licença - em uma série de áreas terapêuticas, incluindo um segmento especializado dedicado ao tratamento de doenças raras. Uma força de campo eficiente de delegados de informação médica e representantes de medicamentos órfãos promove os seus produtos em cerca de 150 mercados.
Os principais produtos da empresa são medicamentos para o tratamento de hipertensão e outras doenças cardiovasculares, bem como tratamentos para doenças do trato urinário inferior, como hiperplasia prostática benigna e incontinência urinária, tratamentos para doenças metabólicas e, desde 2019, um medicamento antipsicótico inovador para o tratamento da esquizofrenia. Os medicamentos para doenças raras são principalmente tratamentos para doenças endócrinas e metabólicas de origem genética.
 
Orientado para a inovação e a comercialização de produtos altamente especializados, o Grupo Recordati é o parceiro europeu de empresas farmacêuticas internacionais de renome.
A Recordati concentra as suas atividades de pesquisa e desenvolvimento principalmente na área de doenças raras.
 
A Recordati possui seis unidades de produção farmacêutica - Itália (Milão), França (Montluçon) Turquia (Çerkezköy), Espanha (Utebo - Zaragoza), República Checa (Pardubice) e Tunísia (Ariana) - duas fábricas para a produção de ingredientes ativos - Itália (Campoverde di Aprilia, Latina) e Irlanda (Cork) - e uma unidade de embalagem e distribuição dedicada a produtos de doenças raras em França (Nanterre). A Recordati produz ingredientes ativos para os seus próprios produtos farmacêuticos e para a indústria farmacêutica internacional.
O Grupo segue um modelo de crescimento sustentável, integrando as variantes sociais e ambientais na sua estratégia e processo corporativo, ciente de que não pode haver desenvolvimento económico a longo prazo sem uma ação responsável.


 

Tags:

Subscrever