L’Oréal leva o seu conhecimento em inovação à Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional (EEI) deu as boas-vindas a bordo do Mini-EUSO (Extreme Universe Space Observatory), um telescópio da próxima geração, que estuda a Terra e o espaço. O Mini-EUSO foi desenvolvido por uma equipa do Riken (Instituto Japonês de Pesquisa Física e Química), em colaboração com a divisão de Investigação e Desenvolvimento da L’Oréal. Graças ao forte conhecimento de imagiologia da pele e processamento de dados da I&D da L’Oréal, a pesquisa melhorou a qualidade e análise de imagens obtidas com este telescópio.

A observação do espaço e da pele requerem dispositivos de imagiologia sofisticados. Para os investigadores de 16 países, que participaram no projeto EUSO, o objetivo foi captar fenómenos terrestres ou espaciais raros e criar um mapa dinâmico de vários eventos que ocorrem na atmosfera da Terra. Para detetar e estudar matéria não conhecida, raios cósmicos ou meteoritos que alcançam a Terra, o grupo EUSO desenvolveu, no Riken, um novo detetor alicerçado na imagiologia multi-wavelengthhttps://jemeuso.riken.jp/missions/mini-euso/

Para a L’Oréal o objetivo foi desenvolver um instrumento de imagiologia hiperespectral a ser usado in vivo para melhor caracterizar e perceber a pele, como a cor, distúrbios de pigmentação e lesões de pele. O trabalho conjunto variou desde o desenvolvimento de sistemas de imagens e detetores até o processamento de dados e desenvolvimento de algoritmos para a extração e identificação de características.

Os dois dispositivos, um para a pele e outro para o espaço, foram desenvolvidos em paralelo. Embora os detetores sejam distintos no objetivo e na realização, muitos algoritmos desenvolvidos pela L'Oréal para a pele foram também aplicados para o espaço. Análises como, reconhecimento local de padrões e segmentação de imagens usadas para definir áreas específicas na face humana e para determinar características da pele, podem ser igualmente aplicáveis a dados Mini-EUSO provenientes da EEI.

“A colaboração com a L'Oréal foi extremamente frutífera e interessante. Trabalhar com investigadores num campo aparentemente longe da pesquisa espacial tem sido muito estimulante. De facto, a metodologia de investigação e a aquisição de dados na L'Oréal partilham a complexidade e o rigor da nossa pesquisa física”, disse Pr. Casolino, chefe do grupo EUSO no Riken.

A colaboração de três anos entre o Riken e a L'Oréal I&D continua a melhorar o dispositivo para aplicação na pele e a gerar dados suficientes para decifrar a fisiologia da pele e propor produtos cosméticos de alto desempenho. Esta colaboração destaca o papel pioneiro da L'Oréal I&D na compreensão da pele e na sua capacidade de integrar tecnologias avançadas de outras áreas de especialização.

Tags:

Sobre nós

Beleza e cosméticos.