LIPOR e FhP-AICOS estão a desenvolver tecnologia para aumentar a eficiência da gestão de resíduos

Como forma de melhorar a eficiência da gestão de resíduos, a LIPOR e o centro de investigação Fraunhofer Portugal AICOS (FhP-AICOS) estão a desenvolver uma solução tecnológica que permite aos cidadãos fazerem parte do processo, envolvendo-os em atividades de compostagem. ConPosting é o sistema em desenvolvimento que contempla um conjunto de sensores, uma aplicação móvel e um portal web.
 
O objetivo é que, através da sensorização/digitalização dos compostores, seja possível monitorizar a valorização dos biorresíduos através da Compostagem caseira. Este processo descentralizado permitiu em 2020, com o contributo dos cidadãos, que fossem valorizados localmente cerca de 6 500 t. de biorresíduos!
 
Através de sensores adaptados ao compostor é possível recolher e monitorizar alguns dados como, por exemplo, a temperatura e a humidade. A monitorização do processo de compostagem passa a ser mais simples e eficaz pois é acompanhada tanto pelo cidadão que, através de uma aplicação móvel, pode melhorar e direcionar o processo de compostagem; como por parte dos profissionais da LIPOR que, através de um portal web, conseguem acompanhar todo o processo remotamente. A utilização do ConPosting vai permitir um sistema mais eficiente, evitando deslocações desnecessárias por parte das equipas da LIPOR e, simultaneamente, melhorando o processo de compostagem.
 
O processo é simples! O cidadão recebe, gratuitamente e após uma fomação, um compostor com o qual inicia a sua compostagem caseira. A monitorização e o acompanhamento de todo o processo de compostagem pode ser feito tanto pelo cidadão, através da aplicação no seu telemóvel, como dos técnicos da LIPOR, através do portal web disponibilizado. O ConPosting inclui ainda uma linha de comunicação entre os cidadãos e os técnicos da LIPOR para esclarecimento de dúvidas e através da qual podem também receber dicas de jardinagem, uma vez que os resultados da compostagem (processo que demora cerca de 6 meses) são utilizados como “adubo natural”.
 
Para além da importância no impacto ambiental da cidade e na gestão de resíduos, o ConPosting pretende melhorar não só a vida dos habitantes, mas também reduzir os custos de recolha e tratamento de resíduos, aumentando assim a sua eficiência e aplicando técnicas de gestão de resíduos voltadas para a comunidade.

Sobre a LIPOR
A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.
 
A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.
 
Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.
A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.
 
Sobre a Fraunhofer Portugal
A missão da Fraunhofer Portugal - de desenvolver investigação com aplicabilidade prática para o desenvolvimento económico e melhorar a vida das populações - materializa-se, atualmente, através do centro de investigação Fraunhofer Portugal Research Center for Assistive Information and Communication Solutions (AICOS), localizado no Porto e surgido em 2009 no seguimento de uma parceria entre a Sociedade Fraunhofer (Fraunhofer-Gesellschaft), a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Universidade do Porto.
Com uma equipa de cerca de 80 investigadores contratados e uma carteira de clientes de diversas áreas de negócio como a saúde, agricultura, retalho ou energia, o FhP-AICOS apresenta competências consolidadas nas áreas de Design Centrado no Utilizador; Inteligência Artificial; Sistemas Ciber-Físicos.
A análise do utilizador nos seus diversos ambientes, a visão computacional, os sistemas cognitivos e de apoio à decisão e a internet das coisas são algumas das áreas em estudo neste centro de investigação que dedica a sua atividade à investigação aplicada e ao sucesso dos seus clientes, com os quais atua em estreita colaboração para o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras, intuitivas, acessíveis e ubíquas. Atualmente, o AICOS foca-se nos seguintes temas de inovação: soluções cognitivas conectadas; agricultura digital; inteligência artificial responsável; tecnologia de saúde descentralizada; e viver e envelhecer com.

Tags:

Media

Media