LIPOR lança teste em grande escala para aproveitar escórias

A LIPOR está a realizar um ensaio em grande escala (cerca de 10 000 toneladas) nas instalações da Maia, para aferir com segurança que teor de metais é possível recuperar das escórias produzidas pelo processo de incineração de resíduos urbanos com valorização energética.
 
Esta empresa intermunicipal de gestão de resíduos do Grande Porto, que tem como associados os Municípios de Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde, aposta, assim, no investimento em Investigação e Desenvolvimento de novos produtos sustentáveis com base em escórias de incineração. Este trabalho de investigação já permitiu à LIPOR desenvolver tecnologias distintas com escórias micronizadas: eco-cimento e material compósito. (recentemente premiado pelo Red Dot Award)
 
Os metais não ferrosos recuperados resultantes deste ensaio, e que em condições normais têm como destino final o aterro sanitário, são posteriormente encaminhados para Inglaterra, para caracterização e valorização - numa empresa dedicada à reciclagem de metais não ferrosos provenientes de escórias de incineração de resíduos urbanos.
 
A LIPOR com este ensaio segue, assim, as melhores práticas internacionais praticadas, por exemplo, em Inglaterra e na Dinamarca, onde as escórias, após tratadas, têm potencial de valorização e são usadas, nomeadamente, no setor da construção.

Após esta fase de teste, a LIPOR vai passar à fase de industrialização, com o objetivo de dar mais um passo no caminho de uma economia circular.
 
O processo de incineração de resíduos urbanos com valorização energética da LIPOR produz cerca de 20% de escórias, um total de 70.000 t/ano.

Sobre a LIPOR
 
 
A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.
 
A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.
 
Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.
A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.

Tags:

Media

Media