Novos Cuidados a ter na Gestão de Resíduos Urbanos

Durante o combate à pandemia, a LIPOR e seus Municípios Associados (Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde) solicitam à população que cumpra novas regras no manuseamento do lixo doméstico.

Tem pessoas na família infetadas ou em vigilância por ser um caso suspeito?

Os seus resíduos também podem estar infetados. Nesse caso deverá:

  • todos os resíduos produzidos pelo(s) doente(s) e por quem lhe(s) prestar assistência devem ser colocados em sacos de lixo resistentes e descartáveis, com enchimento até 2/3 (dois terços) da sua capacidade – NÃO ENCHER TOTALMENTE OS SACOS
  • Os sacos devidamente fechados devem ser colocados dentro de um segundo saco, devidamente fechado, e ser depositado no contentor do lixo comum.
  • Os sacos devem ser sempre colocados dentro do contentor do lixo comum – NÃO DEIXE O SACO NO CHÃO. Se estiver cheio, coloque no contentor mais próximo do lixo comum ou neste, quando estiver disponível.

Caso não tenha em sua casa, pessoas infetadas ou em vigilância, deverá manter os procedimentos de deposição habituais, separando devidamente os seus resíduos e depositando-os no local habitual. A exceção deve acontecer para os resíduos das luvas, máscaras e lenços de papel, que devem ser sempre colocados no contentor do LIXO COMUM!

Os Municípios e a LIPOR tudo farão para garantir o melhor serviço agradecendo a melhor compreensão para eventuais adaptações que possam ocorrer.

Esteja atento às comunicações da LIPOR e do seu Município! Para o bem de todos!

Sobre a LIPOR

A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados. 

Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.

A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.

Tags: