Recolha seletiva porta-a-porta chega a novas zonas de Valongo

Valongo, 9 de julho de 2020:
 
Arranca mais uma nova fase da recolha multimaterial porta-a-porta no município de Valongo, abrangendo cerca de 8200 fogos, em 3 zonas nas freguesias de Alfena, Ermesinde e Valongo.
 
O alargamento na primeira fase é na zona de Baguim, na freguesia de Alfena, arranca hoje com a entrega dos pendurantes de ativação da campanha e a carta do Ex.mo Senhor Presidente da Câmara, a que se segue a distribuição gratuita de equipamentos de contentorização para recolha dedicada das várias frações (papel/cartão, plástico/metal, vidro, alimentares e lixo) a cada um dos fogos abrangidos; uma ação de sensibilização, que irá introduzir e apelar a uma correta reciclagem, informar sobre a periodicidade da recolha, procedimentos de entrega, bem como sobre as mais-valias deste novo sistema, nomeadamente o apoio a causas sociais; e a implementação do sistema propriamente dito.
 
O novo sistema de recolha seletiva porta-a-porta arrancou no Município de Valongo em outubro de 2016 com a recolha dedicada das frações de papel/cartão, plásticos/metal, vidro e lixo e posteriormente em fevereiro de 2018, foi acrescentada a recolha dos restos alimentares entregando-se gratuitamente um contentor de 40 litros e um balde de 10 litros (para apoio na cozinha) em cada habitação. O sucesso do projeto refletiu-se no presente alargamento e na necessidade de abranger mais fogos visando o atingimento das metas estabelecidas na política nacional em matéria de resíduos, aprovada pela portaria 187-A/2014 de 17 de setembro e de acordo com as novas orientações do Plano Estratégico de Resíduos Urbanos (PERSU 2020+).
 
Com este alargamento, o município de Valongo passará a ter cerca de 10.800 alojamentos com recolha seletiva porta-a-porta, abrangendo aproximadamente 25.700 pessoas, o que representa cerca de 26% da população.
 
Com o mote “Reciclar é dar +”, a ação baseia-se numa abordagem positiva por contacto pró-ativo, também porta-a-porta, pela qual se somam e apresentam vantagens individuais (funcionais e financeiras) e sociais de adesão a este sistema específico de recolha de resíduos urbanos: proximidade, comodidade, sustentabilidade e solidariedade, uma vez que os resíduos recicláveis entregues reverterão a favor dos Bombeiros de Valongo e Bombeiros de Ermesinde.
 
Mais informações: https://www.lipor.pt/darmais/
 
Sobre a LIPOR
A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.
A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.
Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.
A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.
 
Sobre o Município de Valongo
O Município de Valongo nasceu há mais de 180 anos, em 1836, mas a história deste território com 75 quilómetros quadrados onde convivem as cidades de Alfena, Ermesinde, e Valongo e as vilas de Campo e Sobrado tem centenas de milhões de anos remontando à Era Paleozoica, quando as trilobites (seres vivos anteriores aos dinossauros) povoavam a Terra.
Valongo possui um bilhete de identidade muito rico e diversificado com marcas territoriais únicas que afirmam e distinguem o concelho na Área Metropolitana do Porto, destacando-se a centenária tradição do Biscoito e da Regueifa, a arte do Brinquedo Tradicional Português, a espetacular tradição da Festa das Bugiadas e Mouriscadas, a Ardósia, os Monumentos Religiosos e a beleza das Serras de Santa Justa e Pias, principal porta de entrada do Parque das Serras do Porto.
Com cerca de 100 mil habitantes, Valongo tem uma localização estratégica na região metropolitana, com excelentes acessibilidades, proximidade ao Aeroporto Internacional, ao Porto de Mar e à segunda maior cidade do país, destino turístico que recebe milhões de turistas por ano.
Valongo direciona-se hoje estrategicamente para a construção de um território qualificado, equilibrado e catalisador, preparado para acolher investimento, promover a fixação de pessoas e atrair turistas.
O Município possui condições únicas e uma vantagem estratégica para as empresas exportadoras pois disponibiliza no seu território o único “Porto Seco” do norte de Portugal, estrutura rodoferroviária que liga Valongo a todos os portos de mar da Península Ibérica.
 

Tags:

Media

Media