MDS discute o envelhecimento e as suas implicações no mercado de trabalho e na sociedade em conferência

Especialistas em demografia e saúde e seguradoras vão analisar os impactos do envelhecimento, os avanços tecnológicos da saúde e a nova realidade para as empresas, no próximo dia 3 de outubro, em Lisboa.

A MDS, multinacional portuguesa líder na consultoria de riscos e seguros, vai realizar uma conferência sob o tema “Saúde & Longevidade: os desafios da saúde numa sociedade envelhecida”, com o objetivo de discutir o envelhecimento e as suas implicações no mercado de trabalho e na sociedade. A iniciativa, realizada em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa e a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa, vai receber especialistas em demografia e saúde, bem como seguradoras e consultoras, que em conjunto com empresários e gestores analisarão os impactos do envelhecimento, os avanços tecnológicos da saúde e as questões relacionadas com o clima organizacional das empresas.

Entre os oradores estão Maria João Valente Rosa, demógrafa e professora na Universidade Nova de Lisboa, Joana Neves, especialista em Medicina Regenerativa e investigadora no Instituto de Medicina Molecular, Luísa Lopes, neurocientista e investigadora no Instituto de Medicina Molecular, responsáveis das seguradoras especialistas na área da saúde AdvanceCare, Médis e Multicare, bem como da consultora PWC.

Ana Mota, Diretora de Employee Benefits da MDS, afirma: “O envelhecimento é uma tendência demográfica que acarreta grandes desafios sociais e económicos. O paradigma das várias fases da vida vai ter de mudar e as pessoas e empresas têm de se adaptar rapidamente a uma nova realidade onde a idade ativa é prolongada e onde é necessário garantir uma boa qualidade de vida por cada vez mais anos. A conferência vai debater estes impactos e trazer à mesma mesa especialistas e empresas que têm um papel importante no envelhecimento, como as seguradoras de saúde, que estarão em contacto com uma audiência de empresários e gestores que se precisam de preparar para um novo futuro”.

A conferência realiza-se no próximo dia 3 de outubro, entre as 14h00 e as 18h15, na Câmara do Comércio e Indústria Portuguesa, em Lisboa.

Sobre a MDS

A MDS é um grupo multinacional que atua na área da corretagem de seguro e resseguro e consultoria de riscos, presente em mais de 100 países. É líder de mercado em Portugal, um dos maiores players no Brasil e está diretamente em Angola, Moçambique e Espanha, Malta e Suíça. Através da Brokerslink, empresa global de corretagem fundada pelo grupo e que integra cerca de 18.000 profissionais de seguros, responde às necessidades dos seus clientes nas mais diversas geografias e sectores.

O grupo integra também a MDS RE, companhia especializada em resseguro presta serviços na Europa, América e África, e a RCG - Risk Consulting Group, uma referência na análise de riscos, controle de perdas, plano de continuidade de negócios e enterprise risk management. Através da HighDome, uma Protected Cell Company (PCC), a MDS oferece soluções alternativas de transferência de riscos ao mercado tradicional de seguros. A MDS atua também na área de gestão de benefícios e benefícios flexíveis, através das empresas 838 Soluções (Brasil) e Flexben (Portugal). Mais informações em www.mdsinsure.com
 

  AGENDA  
  14h00 Welcome Coffee – powered by AdvanceCare  
  14h30 Abertura da Conferência  
  14h40 Desafios do Envelhecimento
Doutora Maria João Valente Rosa
Demógrafa e Professora na Universidade Nova de Lisboa
 
  15h00 Avanços Tecnológicos na Saúde
Doutora Joana Neves
Medicina Regenerativa, Investigadora no Instituto de Medicina Molecular
Doutora Luísa Lopes
Neurocientista, Investigadora no Instituto de Medicina Molecular
 
  16h00 Coffee Break  
  16h00 Mesa Redonda de Seguradores: O contributo dos Seguros – principais desafios do setor
AdvanceCare, Médis e Multicare
 
  17h15 Clima organizacional: Worklife Balance e Benefícios Flexíveis
PWC
 
  18h00 Conclusões e Encerramento  
  18h15 Cocktail  

 

Tags:

Sobre nós

Grupo de corretagem criado em 1984, com sede no Porto. É detida pela Sonae, a maior multinacional privada portuguesa e pela Suzano, um grupo industrial brasileiro com atividades ligadas às indústrias de papel e energia renovável.

Subscrever