NOS INVESTE MAIS DE 87 MILHÕES DE EUROS SÓ NO PRIMEIRO TRIMESTRE

REDE DE FIBRA CHEGA A MAIS 374 MIL CASAS, FACE AO PERÍODO HOMÓLOGO

·         Número total de serviços aumenta 116 mil, face ao 1º trimestre de 2018, um crescimento de 1,2%

·         Serviços móveis com crescimento de 49,5 mil clientes face ao período homólogo, contando no final do trimestre com 4,750 milhões

·         Clientes de televisão de acesso fixo atingem 1,326 milhões

·         Receitas crescem um pouco abaixo do número de clientes, subindo 0.6%

·         EBITDA cresce acima do aumento de receitas, resultado de maiores eficiências

·         Resultado Líquido Consolidado atinge 42,5 milhões euros

A NOS registou, no primeiro trimestre de 2019, um aumento de 116 mil novos serviços, face ao primeiro trimestre de 2018. O número total de serviços atingiu no final deste trimestre cerca de 9,6 milhões.

As Receitas registaram um crescimento de 0,6%, neste período, face ao primeiro trimestre do ano passado, atingindo 385,3 milhões de euros, com as receitas de telecomunicações a compensarem um menor desempenho registado na área de cinema e audiovisuais. A NOS tem em curso um profundo programa de transformação, com vista a maiores níveis de eficiência e a tornar a organização cada vez mais focada na qualidade e na experiência de Cliente.

Neste período, o EBITDA atingiu 160,7 milhões de euros, crescendo 2,1%, com a margem EBITDA a melhorar 0,6 pp para 41,7%. Este resultado justifica-se pelo aumento do número de serviços, bem como por ganhos de eficiência.

O Resultado Líquido Consolidado no exercício atingiu 42,5 milhões de euros, um acréscimo de 21,5% face aos primeiros três meses de 2018.
 

RECEITAS E EBITDA REGISTAM PROGRESSO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2019

Apesar do contexto bastante desafiante, a NOS atingiu 385,3 milhões de euros de receita, um aumento de 0,6% no primeiro trimestre de 2019 face ao trimestre homólogo de 2018, resultante do aumento de serviços prestados. As receitas no negócio de telecomunicações registaram um aumento de 1,1%, para 369,8 milhões de euros face ao exercício anterior, permitindo compensar a quebra verificada neste primeiro trimestre no negócio de audiovisuais e cinema.

As receitas no negócio de audiovisuais e cinema registaram uma quebra de 5% para 25,8 milhões de euros, motivada essencialmente pela redução de blockbusters durante o período em análise.

Neste período, o EBITDA aumentou 2,1% para 160,7 milhões de euros, com a margem EBITDA a melhorar 0,6pp para 41,7%. O EBITDA do negócio de telecomunicações aumentou 2,6% para 147,4 milhões de euros, com a margem EBITDA a melhorar 0,6pp para 39,9%.

O Resultado Líquido Antes de Resultados de Empresas Associadas e Joint-Ventures e Interesses não Controlados cresceu 2,9% para 42,2 milhões de euros. O Resultado Líquido Consolidado atingiu 42,5 milhões euros, um crescimento de 21,5% face ao primeiro trimestre de 2018.

Simultaneamente e apesar dos constantes desafios de mercado, a NOS manteve o seu compromisso em reforçar e melhorar as suas redes de nova geração, tendo o investimento (CAPEX Total) atingido 91 milhões de euros, com o investimento no negócio de telecomunicações a aumentar 1,2% para 81,7 milhões de euros, só nos primeiros três meses deste ano.

No final do período em análise, a dívida financeira líquida situou-se nos 1.003 milhões de euros, menos 1,4% que em igual período de 2018, representando 1,8x o EBITDA, um rácio conservador face às congéneres do setor.

REDE NOS CHEGA A MAIS 374 MIL CASAS, COM A COBERTURA A ATINGIR CERCA DE 4,5 MILHÕES DE LARES

A NOS registou um aumento do número de serviços de 116 mil face ao trimestre homólogo de 2018. No final do primeiro trimestre, prestava mais de 9,556 milhões de serviços.

O número de serviços móveis registou um aumento de 49,5 mil face ao período homólogo, contando no final do trimestre com 4,750 milhões. O número de clientes de televisão por subscrição de acesso fixo contava, no final de março, com 1,326 milhões de clientes, face aos 1,295 milhões verificados um ano antes.

O número de serviços de banda larga fixa situou-se em 1,387 milhões face aos 1,340 milhões um ano antes, enquanto o número de serviços de voz fixa alcançou os 1,772 milhões, face aos 1,755 milhões no final de março de 2018.

Os serviços de última geração chegam a cada vez mais portugueses, resultado do forte investimento que a NOS continua a realizar nas suas infraestruturas de rede. A cobertura de rede fixa atingiu, no final deste período 4,482 milhões de casas, mais 374 mil lares face ao trimestre homólogo de 2018.

Nos serviços empresariais, a NOS tem conseguido conquistar clientes relevantes no segmento corporate, quer no setor público quer no setor privado, o que levou a que o número de serviços empresariais atingisse os 1,512 milhões, face aos 1,480 verificados no final de março de 2018.

Na área de cinemas da NOS o primeiro trimestre registou uma quebra superior a 15% na venda de bilhetes quando comparado com o primeiro trimestre de 2018. O mercado português apresentou uma quebra superior a 17%, devido à redução de blockbusters, quando comparado com o período homólogo do ano passado. A NOS vendeu 1,847 milhões de bilhetes nos primeiros três meses do ano. Os filmes mais bem sucedidos nestes meses foram “Captain Marvel”, “How to train your dragon: The hidden world”, “Green Book”, “Alita: Batle Angel” e “The Mule”. A receita por bilhete verificou um incremento de 4,9 para 5,2 euros.

Tags:

Sobre nós

Grupo empresarial que oferece soluções fixas e móveis de última geração, de televisão, internet, voz e dados para todos os segmentos de mercado.

Subscrever