• news.cision.com/
  • OPPO Portugal/
  • OPPO revela várias tecnologias de imagem inovadoras, liderando o futuro do desenvolvimento de imagem em smartphones

OPPO revela várias tecnologias de imagem inovadoras, liderando o futuro do desenvolvimento de imagem em smartphones

Report this content

Descarregar imagens

Lisboa, 19 de agosto 2021 – A OPPO, marca líder mundial em tecnologia, realizou hoje o Evento de Apresentação da Tecnologia de Imagem do Futuro de 2021. Ao longo do evento online, a OPPO revelou uma série de inovações em tecnologia de imagem em smartphones centradas em atualizações de sensores, módulos e algoritmos. A empresa tem-se concentrado no desenvolvimento próprio e na otimização de tecnologias de imagem subjacentes com o objetivo de permitir que os utilizadores “captem a beleza da vida com facilidade”.

As inovações da OPPO apresentadas foram: o novo sensor de RGBW, o zoom ótico contínuo de 85-200 mm, a tecnologia de OIS (estabilização ótica de imagem) de cinco eixos e a câmara por baixo do ecrã com uma série de algoritmos de IA patenteados da OPPO. Utilizando estas novas tecnologias, a OPPO deu um grande salto na tecnologia de imagem de smartphones, abrangendo várias capacidades de imagem, incluindo sensibilidade à luz, capacidade de zoom, estabilização, investigação e desenvolvimento de novos formatos de produtos e muito mais.

Novo Sensor: o sensor de RGBW de nova geração realça a sensibilidade à luz com um desempenho da cor melhorado

 O sensor de RGBW da OPPO melhora significativamente a sensibilidade à luz ao introduzir subpíxeis brancos (W) adicionais, tecnologia de DTI inovadora e o algoritmo de píxel 4 em 1 desenvolvido pela OPPO. Como resultado destas inovações, o novo sensor permite que seja captada mais 60% de luz do que com os sensores anteriores, ao mesmo tempo que alcança uma redução do ruído que chega aos 35%[1], oferecendo imagens muito mais nítidas e brilhantes em condições de pouca luz.

O sensor de RGBW é produzido com recurso a tecnologia avançada de fabrico e processamento, aumentando o nível de capacidade computacional para executar algoritmos complexos e maximizando o volume de dados extraídos através dos píxeis brancos do sensor. O algoritmo de píxel 4 em 1 patenteado da OPPO contribui para aumentar substancialmente o desempenho da cor do sensor, prevenindo problemas como a inexatidão da cor e padrões moiré. Além disso, a tecnologia de isolamento de píxeis DTI e o processamento DeepSi no novo sensor previnem eficazmente a interferência de subpíxeis e melhoram a qualidade da imagem.

Mais do que simplesmente melhorar a captação de fotografias em condições de pouca luz, o sensor de RGBW está também apto a tornar os retratos mais expressivos tanto em fotografias como em vídeos, melhorando a pele, a textura e o contraste. O novo sensor será comercialmente lançado nos produtos OPPO a partir do quarto trimestre de 2021.

Novos módulos: o zoom ótico contínuo de 85-200 mm da OPPO oferece um zoom superfluido e a tecnologia de OIS de cinco eixos da OPPO garante captações mais nítidos

O módulo recém-lançado é o zoom ótico contínuo de 85-200 mm, que reformula o módulo estrutural subjacente ao nível do hardware:

  • Adota a tecnologia de lente G+P (vidro + plástico) pela primeira vez, introduzindo duas lentes de vidro esféricas superfinas e de alta precisão que melhoram significativamente os efeitos óticos, como a minimização do desvio da luz.
  • A inovadora aplicação de um sensor de magnetorresistência de túnel (sensor de TMR) permite que as lentes no interior do módulo da câmara se movimentem com mais estabilidade e precisão.
  • O veio do motor de orientação recentemente modernizado aumenta a inclinação dinâmica através da qual o sistema da lente se movimenta, suportando facilmente o zoom ótico contínuo em ampliações mais elevadas. 

Estas inovações suportam o zoom ótico contínuo em distâncias focais equivalentes entre 85 mm e 200 mm, captando imagens nítidas em qualquer nível de ampliação, desde grandes planos e retratos pessoais a paisagens distantes, sem necessidade de recortar. Os utilizadores podem desfrutar de uma transição fluida ao longo da gama do zoom ótico contínuo com uma qualidade de imagem comparável com a de uma câmara profissional. Além disso, esta tecnologia previne problemas comuns como o salto, a inexatidão do equilíbrio de brancos ou o desvio de cor que os sistemas de zoom multicâmara convencionais podem sofrer.

Outra novidade da OPPO consiste na tecnologia de OIS de cinco eixos, que permite que o processador do sistema receba dados de movimento do giroscópio, os analise e os divida pelos seus respetivos componentes através de algoritmos. Os dados são posteriormente transmitidos para os dois componentes amovíveis, a lente e o sensor de imagem, que são impulsionados por motores de rolamento de esferas e ligas metálicas com memória de forma, respetivamente.

Quando o movimento é relativamente curto, as imagens são estabilizadas maioritariamente através do OIS de deslocação da lente, abrangendo a deslocação horizontal (x) e a vertical (y). Contudo, quando a amplitude do movimento é relativamente maior, o OIS de deslocação do sensor será também utilizado, incluindo a deslocação horizontal (x), a deslocação vertical (y) e o rolamento, em conjunto com a compensação algorítmica, para alcançar a estabilização em cinco eixos de espaço.

Tal permite alcançar um ângulo de estabilização máximo de ±3°, três vezes mais do que a tradicional tecnologia de OIS em dispositivos móveis, ao passo que o sensor pode também deslocar-se com uma precisão de 2 μm. Para imagens noturnas ou em movimento, a tecnologia de algoritmos patenteada da OPPO pode contribuir significativamente para melhorar a estabilidade, a nitidez e o desempenho da cor, aumentando o desempenho da compensação da vibração em até 65%. A tecnologia de OIS de cinco eixos da OPPO será comercialmente lançada nos produtos OPPO a partir do primeiro trimestre de 2022.

Novo algoritmo: os algoritmos desenvolvidos pela OPPO suportam a câmara por baixo do ecrã de nova geração, proporcionando o equilíbrio perfeito entre ecrã e qualidade da câmara

Por fim, a OPPO exibiu também a sua solução de câmara por baixo do ecrã para as próximas gerações de smartphones. A inovadora geometria de píxeis garante um ecrã de alta qualidade de 400 ppp na área da câmara por baixo do ecrã. Recorrendo a uma cablagem transparente e a um novo design, o resultado é uma qualidade de ecrã muito mais requintada e uma experiência visual mais harmoniosa. Com cada circuito de píxel a impulsionar apenas 1 píxel (“1 para 1”) no ecrã e a tecnologia de compensação algorítmica precisa da OPPO, a cromaticidade e o brilho de todo o ecrã são controlados com maior precisão, com um desvio de cerca de 2% apenas e uma vida útil do ecrã melhorada em até 50%.

Além disso, o Instituto de Investigação da OPPO nos EUA desenvolveu uma série de algoritmos de imagem de IA, incluindo redução da difração, anticondensação, HDR e AWB, para otimizar em maior profundidade a qualidade da imagem da câmara sob o ecrã. O modelo de redução da difração da IA da OPPO foi treinado recorrendo a dezenas de milhares de imagens para controlar problemas causados pela difração na fonte da luz, permitindo que os utilizadores captem imagens mais nítidas e com um aspeto mais natural.

Para dar resposta às exigências de imagem em constante mudança dos utilizadores de todo o mundo, a OPPO está a reforçar ainda mais as suas capacidades globais de I&D. Atualmente, a OPPO possui seis Institutos de Investigação, cinco Centros de I&D e dezenas de Laboratórios de Imagem em todo o mundo, incluindo o novo Laboratório de Imagem em Hyderabad, na Índia, e o Laboratório de Imagem em Yokohama, no Japão, que é responsável por criar diversas tecnologias de imagem desenvolvidas pela OPPO que podem ser encontradas na série Reno. No futuro, a OPPO continuará a concentrar-se na implementação de tecnologias de imagem desenvolvidas por si própria e a reforçar ainda mais a sua cooperação com parceiros do setor a fim de oferecer aos utilizadores uma experiência de imagem ainda melhor.

 


[1]Dados do Laboratório da OPPO, em comparação com o sensor de RGB da geração anterior

Tags:

Subscrever

Media

Media