Parques de Sintra regista subida de 10% no número de visitas em 2018

- 3.513.200 entradas em todos os parques e monumentos em 2018

- Aumento de 10% relativamente ao período homólogo

- 86% de visitantes estrangeiros e 14% de portugueses

- Estrangeiros que mais visitaram são do Reino Unido (19,9%), de França (11,6%) e de Espanha (11,1%)

Em 2018, os parques e monumentos sob gestão da Parques de Sintra receberam mais de 3,5 milhões de visitas (3.513.200), o que traduz um aumento de 10% face ao ano anterior. Este valor consolida a tendência de subida dos últimos anos, mas expressa um abrandamento no crescimento, se tivermos em conta que, em 2017, as entradas aumentaram 21,65%.

O Parque e o Palácio Nacional da Pena continua a ser o polo mais procurado, totalizando 1.976.367 entradas, que significam uma subida de 17,26%. No entanto, o maior aumento em termos percentuais registou-se no Picadeiro Henrique Calado, sede da Escola Portuguesa de Arte Equestre, que, entre a assistência às galas mensais e as visitas às manhãs de arte equestre, cresceu 44%.

Quanto à proveniência dos visitantes, a esmagadora maioria, 86%, chegou do estrangeiro, enquanto 14% foram oriundos do território nacional. Os países estrangeiros com maior expressão em termos de visitas continuam a ser o Reino Unido (19,9%), a França (11,6%) e a Espanha (11,1%), mas o número de entradas de norte-americanos, brasileiros, italianos, alemães, russos e chineses também assume grande relevância.

A subida constante de visitantes ao longo dos últimos anos tem acompanhado o aumento verificado a nível nacional, mas também reflete o sucesso do modelo de gestão da Parques de Sintra, que dedica atenção constante à conservação do património à sua guarda, à melhoria contínua das condições de visita e à variedade de experiências que disponibiliza nos parques e monumentos ao seu cuidado.

Sobre as linhas orientadoras da atividade da empresa para o ano de 2019, Sofia Cruz, presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, esclarece: “Vamos apostar na diversificação da oferta de eventos culturais que permitam aos visitantes a vivência de novas experiências nos nossos monumentos e parques, com um foco especial no público português, que vem mostrando um interesse crescente por estas iniciativas. Assim, sem nunca nos desviarmos daquela que é a nossa missão primordial, ou seja, a salvaguarda dos valores patrimoniais que nos foram confiados, investiremos cada vez mais na qualidade da visita, de forma a evitar a massificação, que pode pôr em causa o cumprimento desse mesmo desígnio. Acreditamos que esta é a estratégia indicada para prosseguirmos o nosso propósito de divulgar e abrir à fruição o património que gerimos.”

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2018, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam cerca de 3,5 milhões de visitas, cerca de 86% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.

São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt / www.facebook.com/parquesdesintra / https://www.instagram.com/parquesdesintra/

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever