A RENAULT CIRCULA A HIDROGÉNIO COM O MASTER Z.E. HYDROGEN E O KANGOO Z.E. HYDROGEN

Presente no mercado dos veículos comerciais ligeiros há 120 anos, o Grupo Renault é pioneiro e líder europeu no mercado dos veículos comerciais ligeiros elétricos com 41,5 % de quota de mercado, sobretudo graças ao Kangoo Z.E., o seu best-seller. Após o lançamento do seu quarto veículo comercial ligeiro elétrico, o Master Z.E., em 2018, o Grupo Renault decidiu eletrificar toda a gama de furgões até 2022.

Graças à experiência, à posição de líder e sempre atento às novas tecnologias e às expetativas do mercado, o Grupo Renault completa a oferta de veículos comerciais ligeiros com o MASTER Z.E. Hydrogen e o KANGOO Z.E. Hydrogen.

Estes veículos estarão equipados com uma pilha de combustível "range extender", que assegura uma potência elétrica e térmica de 10 kW, permitindo aumentar a autonomia do MASTER Z.E. Hydrogen e do KANGOO Z.E. Hydrogen para mais de 350 km (contra, respetivamente, 120 km e 230 km das versões 100% elétricas), ou seja, a melhor autonomia dos furgões e furgonetas Zero Emissões.
O hidrogénio tem ainda outra vantagem: um tempo de carga de apenas 5 a 10 minutos!
 
A Renault propõe o hidrogénio como uma solução complementar que elimina o obstáculo da autonomia para os clientes Profissionais. Considerada uma energia do futuro, a tecnologia do hidrogénio, em testes desde 2014, foi desenvolvida em parceira com a Symbio, filial do Grupo Michelin.
 
O Grupo comercializará o Renault KANGOO Z.E. Hydrogen no final de 2019 e, em meados de 2020, o Renault MASTER Z.E. Hydrogen.

O hidrogénio, em coerência com a estratégia do Grupo Renault

Como anunciado aquando da apresentação do Plano Estratégico Drive the Future (2017-2022), a visão do Grupo Renault é fornecer uma mobilidade sustentável, acessível ao maior número possível de pessoas e cumpridora das normas ambientais de hoje e de amanhã. Com base na partilha dos investimentos e das tecnologias de I&D desenvolvidas no seio da Aliança, o Grupo Renault acompanha as evoluções do mercado, com uma gama diversificada de motores elétricos e híbridos, e uma nova geração de motores térmicos, Diesel e gasolina, que oferecem mais prazer de condução, mais potência e dotados das mais recentes tecnologias antipoluição.
 
Pioneiro do veículo elétrico acessível, o Grupo Renault visa conservar o seu papel de precursor na Europa e vai duplicar a sua gama Z.E. até 2022, que passará de quatro para oito modelos. E, para generalizar a experiência elétrica de modo a atingir o maior número de pessoas, serão eletrificados doze modelos no horizonte do plano em 2022.
Até 2020, serão comercializados três modelos Renault com tecnologia híbrida: o Novo Clio (HEV), o Novo Captur (PHEV) e o Novos Mégane (PHEV).
 
Se bem que o hidrogénio integrado a bordo não seja ainda acessível a todos, o seu desenvolvimento é complementar aos veículos elétricos com bateria, para frotas de empresa com utilizações intensivas. Na Europa existem já 125 estações de carregamento de hidrogénio. E tendo em conta o importante investimento financeiro necessário (perto de um milhão de euros para um terminal de carregamento), os Estados multiplicam as suas ações de acompanhamento e os apoios económicos, com planos que têm em conta a mobilidade, os fluxos e os transportes profissionais, mas também a atividade isenta de carbono da indústria do hidrogénio e o armazenamento, a longo prazo, das energias renováveis.
 
Com a chegada do MASTER Z.E. Hydrogen e do KANGOO Z.E. Hydrogen à rede Renault, o Grupo ultrapassa hoje uma importante etapa:
  • A da venda dentro do catálogo Renault: a compra, a manutenção e a exploração do veículo são, a partir de agora, em tudo semelhantes às de todos os outros veículos Comerciais Ligeiros.
  • O do reconhecimento da mobilidade a hidrogénio como sendo a extensão ideal da autonomia que vem completar a gama dos veículos elétricos.
  • O da aceleração do desenvolvimento da eletromobilidade, em sintonia com os objetivos nacionais e internacionais de luta contra o aquecimento global e a poluição.

A Renault e a Symbio avançam lado a lado, desde 2014, na via da mobilidade

O Grupo Renault iniciou as primeiras experiências em 2014, no âmbito de uma parceria com a Symbio, filial do Grupo Michelin, especializada na pilha de combustível a hidrogénio integrável num veículo elétrico ou em qualquer outro meio de transporte (autocarro, comboio, barco, etc.).
 
Mais de 200 Kangoo Z.E. (dotados da bateria de 22 kWh) foram equipados com a solução de transformação "range extender" da pilha de combustível a hidrogénio. O KANGOO Z.E. Hydrogen foi, portanto, o primeiro veículo comercial ligeiro a hidrogénio da Europa!
 
Paralelamente, os parceiros da Aliança trabalham em conjunto na tecnologia "pilha de combustível", com as suas atividades de Investigação e Desenvolvimento a convergirem para a otimização dos investimentos.
 
Os trabalhos realizados permitiram melhorar substancialmente o desempenho, baixar os custos da tecnologia e obter provas concretas e conclusivas sobre a utilização da solução hidrogénio no âmbito das frotas, o que levou o Grupo Renault, em meados de 2017, a iniciar o projeto de comercialização do KANGOO Z.E. Hydrogen.
 
O MASTER Z.E. Hydrogen e o KANGOO Z.E. Hydrogen beneficiam da experiência adquirida e da complementaridade do novo grupo motor elétrico/bateria, com uma evolução da pilha de combustível a hidrogénio da Symbio.



 

Tags:

Sobre nós

Comércio automóvel.

Subscrever

Media

Media