A artista que encanta robôs

  • Madeline Gannon, oradora da Masterclass by SEAT no Sónar+D 2019, o Congresso Internacional de Criatividade e Tecnologia de Barcelona, desenvolve formas de se comunicar com robôs através da linguagem corporal
  • A encantadora de robôs visita pela primeira vez uma fábrica de automóveis, a SEAT em Martorell, que conta com mais de 2.000 autómatos
  • Um algoritmo de pintor, um artista humanoide ou o acelerador de partículas do Louvre, são exemplos de tecnologia aplicada ao mundo da arte
 
432.500 dólares. Este é o montante pelo qual uma obra pintada por um algoritmo foi adjudicada num leilão na sala Christie's de Nova Iorque. A obra "Portrait of Edmond de Belamy" é apenas um dos mais recentes exemplos de como a tecnologia e a inteligência artificial se introduzem numa atividade que parecia estar reservada aos humanos, a arte. 
 
Mas há mais, por exemplo, a humanoide AI-DA, a primeira artista robô do mundo, ou o AGLAE, um acelerador de partículas que funciona no Museu do Louvre, e... a encantadora robôs. É assim que é conhecida Madeline Gannon, artista, investigadora e speaker de uma Masterclass by SEAT no Sonar+D 2019, o Congresso Internacional de Criatividade e Tecnologia. Aproveitando o seu tempo em Barcelona, visitou a fábrica da SEAT em Martorell para encantar os 2.000 robôs que trabalham 24 horas por dia e que são idênticos aos que interagem com ela no seu trabalho.
 
Nota: Ver comunicado completo em anexo.
 
Video: https://youtu.be/qW5ybvZuYD4
 

Fotografias de alta resolução estão disponíveis em SEAT Media Center.

Tags:

Sobre nós

Empresa automóvel.

Subscrever

Media

Media