CUPRA dirige-se a Dakar para a segunda série de corridas totalmente elétrica Extreme E

Report this content

 

 
Martorell, 28-05-2021 – A grande aventura elétrica Extreme E chega à sua segunda ronda, o Ocean X Prix, que tem lugar este fim-de-semana (29-30 de maio) no mítico Lac Rose, no Senegal. A equipa ABT CUPRA XE irá competir com uma mentalidade vencedora e com o objetivo de marcar o maior número de pontos possível.

Apesar da série de incidentes na primeira ronda da época Extreme E, a equipa ABT CUPRA XE terminou a primeira ronda com 13 pontos, o suficiente para colocar a equipa na sétima posição do campeonato. Foi o prémio pela força e espírito de melhoria demonstrados, e por nunca desistir perante a adversidade.

"Penso que o Extreme E é a coisa mais louca que já fiz na minha carreira desportiva", diz Mattias Ekström, que relembra carinhosamente de quando, na Arábia Saudita, deu uma ajuda aos mecânicos quando necessário. "Os rapazes pareciam assustados quando peguei nas ferramentas, mas mais tarde perceberam que eu tinha algum conhecimento e podia ser útil", brinca o piloto sueco, bicampeão do DTM e campeão mundial de Rallycross, assim como embaixador da CUPRA. "Na primeira corrida divertimo-nos e estivemos bem, mas mesmo assim perdemos um troféu. Vamos a África para lutar pela vitória", acrescenta ele.

A sua colega de equipa, Claudia Hürtgen, acrescenta: "O Senegal é um novo começo de temporada para nós. Do ponto de vista do campeonato, penso que a primeira corrida foi um sucesso. O Extreme E consegue combinar de forma excelente questões como as corridas e a consciência ambiental. Tenho recebido muitos comentários positivos". A piloto alemã salienta que a inspeção da pista antes da competição será fundamental, porque "temos muito pouco tempo para aprender a pista. Após a análise da pista temos uma curta sessão de testes e, depois disso, vem a qualificação".

Entre a primeira e a segunda ronda do campeonato, a e-CUPRA ABT XE1 atravessou o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico a bordo da Santa Helena antes de chegar à costa ocidental de África. Durante a sua viagem, o navio Saint Helena, encarregue de transportar tudo o necessário para a competição, fez uma paragem logística em Valência, onde foi levado a bordo um CUPRA Formentor e-HYBRID, que irá apoiar o pessoal do campeonato, juntando-se à caravana no Senegal.

Desde o evento inaugural, Mattias Ekström e Claudia Hürtgen analisaram os dados recolhidos na primeira corrida e continuaram a treinar para atingir o nível mais alto na segunda ronda do Extreme E.
Conduzir o CUPRA Formentor e-HYBRID: "Tens de confiar no teu instinto para ganhar no Extreme E".

Antes do início da atividade na pista, Ekström foi às estradas do Senegal no CUPRA Formentor e-HYBRID, onde foi entrevistado pelo embaixador da marca Daniel Abt, que acompanha a equipa este fim-de-semana em Lac Rose. Para Mattias, o Formentor e-HYBRID é um veículo muito especial, uma vez que o condutor sueco esteve envolvido no desenvolvimento do modelo. "Conheço este carro muito bem, pois tenho feito parte do seu desenvolvimento desde o início", diz o condutor sueco.

As diferenças entre o Formentor e-HYBRID e o e-CUPRA ABT XE1 são evidentes à primeira vista: O automóvel Extreme E é muito mais largo e mais alto, e o seu equipamento elétrico é silencioso. O manuseamento, claro, é também muito diferente: "É preciso controlar a direção em todos os momentos, e é também um automóvel muito mais pesado. Num modelo de estrada como o Formentor, isso não acontece; a direção reage com muita precisão", acrescenta ele. Para fazer a diferença na corrida, Mattias diz que os condutores têm de se adaptar rapidamente à pista. "É preciso confiar no teu instinto para compreender a rapidez com que se tem de passar por cima de um salto ou por uma curva. Aqui está a chave para aprender a ir depressa imediatamente, porque só fazemos uma sessão de treinos".

Objetivo: alcançar a final
Neste lugar de renome, os condutores de Extreme E enfrentarão uma rota sem precedentes, localizada entre Lac Rose e o Oceano Atlântico, com pistas de areia, cascalho, rochas e dunas. Esta pista será um verdadeiro desafio para os concorrentes. Como se viu no Desert X Prix, a adaptabilidade dos pilotos e equipas será fundamental para chegar às meias-finais e qualificar-se para um lugar na grande final, uma vez que o tempo de treino é muito limitado. O e-CUPRA ABT XE1, com tração integral e 400kW (544PS) de potência, sentir-se-á no seu habitat natural neste cenário.
O trabalho de cada condutor para chegar à ronda final é fundamental. As equipas são compostas por um condutor masculino e um condutor feminino, correndo em absoluta igualdade.

Lac Rose: da linha de chegada de Dakar à consciência ambiental com Extreme E
A segunda volta da temporada chama-se Ocean X Prix e é realizada num local icónico para os fãs das corridas de automóveis: O Lago Retba, também conhecido como Lac Rose, no Senegal, onde no passado se situava a linha de chegada do Rally Dakar. É uma das principais atrações do país devido à sua cor rosada caraterística. Criado devido à presença de uma microalga halofílica chamada Dunaliella salina nas suas águas, rica em carotenóides, pigmentos orgânicos vermelhos e alaranjados encontrados naturalmente presentes nas plantas, algas e vários tipos de organismos fotossintéticos. Juntamente com o elevado nível de salinidade do lago, refletindo os raios solares, este tipo de microalgas é responsável pela criação daquele belo cartão postal que dá o seu nome ao Lago Retba.
O lago é também um importante impulso para a economia local, uma vez que mais de 3.000 pessoas trabalham nas suas águas, encarregadas de recolher cerca de 38.000 toneladas de sal por ano. O Extreme E escolheu este lago, situado a cerca de 30 quilómetros de Dakar e a pouco mais de cem metros em linha reta das costas senegalesas do Oceano Atlântico, para ilustrar o impacto preocupante que as alterações climáticas têm nos ecossistemas marinhos.
Tal como no desporto automóvel, a CUPRA também mostra o seu empenho no cuidado ambiental nos seus automóveis de estrada. O CUPRA Born, o primeiro modelo 100% elétrico da marca, reinventa o design contemporâneo através da utilização de materiais reciclados, em colaboração com a empresa SEAQUAL INITIATIVE. Os bancos standard do CUPRA Born são produzidos com tecidos de fibra de polímero reciclado SEAQUAL® YARN, provenientes de material recolhido por pescadores e comunidades locais nos oceanos, rios, estuários e mares, tais como o Mediterrâneo. 
 
A CUPRA é uma marca desafiante e longe da marca convencional, baseada no estilo apelativo e no desempenho contemporâneo, que inspira o mundo de Barcelona com veículos e experiências de última geração. Lançada em 2018 como uma marca independente, a CUPRA tem a sua própria sede corporativa e uma oficina de automóveis de competição nas instalações da Martorell (Barcelona), além de ter uma rede de pontos de venda especializados em todo o mundo.
 
Em 2020, a marca manteve a sua tendência positiva com um crescimento de 11% e 27.400 veículos vendidos, graças ao bom desempenho do CUPRA Ateca e do CUPRA Leon e à entrada no mercado do CUPRA Formentor, o primeiro modelo especificamente desenhado e desenvolvido para a marca. Em 2021, a CUPRA quer demonstrar que a eletrificação e o desportivismo são uma combinação perfeita com o lançamento das versões híbridas plug-in do CUPRA Formentor e o seu primeiro modelo 100% elétrico, o CUPRA Born. O CUPRA Tavascan será o segundo modelo totalmente elétrico da marca e chegará ao mercado em 2024.
 
Este ano, a CUPRA participará na competição off-road do SUV's Electric Extreme E. Além disso, é o parceiro exclusivo de automóvel e mobilidade do FC Barcelona e o patrocinador premium do World Padel Tour. A Tribo CUPRA é composta por uma equipa de embaixadores que partilham os valores da marca, como o guarda-redes alemão Marc ter Stegen, a estrela em ascensão do futebol Ansu Fati, o ator de Hollywood Daniel Brühl, o piloto sueco Mattias Ekstrom e quatro dos melhores jogadores de padel do mundo, entre outros.

Tags:

Subscrever

Media

Media