SEAT intensifica o seu plano de prevenção de possíveis surtos de COVID-19 após o Verão

  • A empresa realizará novos testes PCR nos seus mais de 15.000 trabalhadores no final de agosto, para garantir um ambiente de trabalho seguro
  • 77% dos trabalhadores disseram num inquérito realizado pela empresa que fariam o teste antes de regressarem ao trabalho
  • A SEAT conseguiu recuperar os níveis de produção semelhantes aos do início da pandemia sem contágio dentro das suas instalações
 
 
Martorell, 31/07/2020. Esta semana, o Comité Executivo da SEAT aprovou o plano preventivo para garantir a todos os empregados um regresso ao trabalho seguro após as férias de Verão. Com este plano, a empresa pretende proteger a saúde de todos os trabalhadores no caso de uma possível reativação da pandemia da COVID-19 a partir de setembro.
 
O plano da SEAT prevê a realização de novos testes PCR para a deteção de SARS-CoV-2 nos seus mais de 15.000 empregados durante a última semana de agosto, com especial incidência nos trabalhadores das linhas de produção, trabalhadores de agências de emprego temporário e fornecedores. Tal como com os testes realizados em abril, os laboratórios aprovados pelo Ministério da Saúde e o Governo da Catalunha analisarão os testes, sem impacto na atividade de saúde pública. A empresa espera testar mais de 90% dos cerca de 8.600 trabalhadores deste grupo na semana anterior ao seu regresso das férias de Verão, a 31 de agosto. O resto dos trabalhadores não ligados ao fabrico de automóveis serão testados à medida que regressem ao seu trabalho. Num inquérito aos trabalhadores, no qual participaram mais de 5.000 pessoas, 77% mostraram a sua vontade de realizarem um novo PCR e estão dispostos a fazê-lo antes do fim das suas férias.
 
Por outro lado, a SEAT oferece aos seus empregados a possibilidade de realizarem a vacinação contra a gripe gratuitamente todos os anos na sede da empresa. Nesta ocasião, a campanha de vacinação terá início em setembro, algumas semanas antes do que nos anos anteriores, uma vez que estudos recentes demonstraram que algumas proteínas desta vacina também atuam eficazmente para reduzir os sintomas dos doentes com COVID-19. Quase metade dos participantes no inquérito aos empregados mostraram a sua intenção de tomar a vacina contra a gripe.
 
O Vice-Presidente de Recursos Humanos e Organização da SEAT, Xavier Ros salientou que "a SEAT demonstra mais uma vez que é uma empresa empenhada, com um plano que coloca a proteção da saúde em primeiro lugar. Com a nova ronda de testes PCR e as outras medidas aprovadas, iremos proteger mais de 15.000 pessoas e ajudar as autoridades sanitárias a conter a pandemia".
 
Além disso, a empresa manterá o protocolo de saúde específico que estabeleceu quando retomou a atividade após o pico da pandemia em abril, e que até agora tem impedido o contágio dentro das suas instalações. Entre as medidas previstas neste protocolo estão a distribuição de máscaras para utilização ao longo do dia de trabalho, a adaptação dos postos de trabalho para manter uma distância de segurança de um metro e meio, e o controlo da temperatura corporal para todos os trabalhadores que entram nas instalações da empresa.
 
Além disso, os trabalhadores têm à sua disposição um gel desinfetante e uma App de auto-avaliação sanitária para verificar se não apresentam sintomas compatíveis com a COVID-19 e, caso sejam positivos, para poder comunicá-lo diretamente aos serviços de saúde, que estudam e monitorizam cada um dos possíveis casos de trabalhadores que são positivos para a COVID. A empresa distribuiu material informativo sobre estas medidas, e verifica periodicamente se são corretamente executadas em todos os espaços de trabalho.
 
Regresso ao trabalho em segurança
A 27 de Abril, a SEAT começou a retomar gradualmente a atividade para garantir que todas as medidas necessárias de saúde e segurança pudessem ser implementadas. Desde então, a empresa conseguiu regressar a níveis de produção próximos do início da crise sanitária, com um volume de produção diária de automóveis de 1.900 unidades por dia. Atualmente, as três linhas de produção da fábrica de Martorell estão em funcionamento, onde são fabricados os modelos SEAT Ibiza, Arona e Leon; CUPRA Leon e Audi A1, para os quais foram também programados alguns turnos extraordinários de fim-de-semana. A fábrica SEAT Barcelona, onde são produzidas peças de carroçaria, e a fábrica SEAT Componentes em El Prat de Llobregat, onde são montadas caixas de velocidades tanto para automóveis SEAT como para outras marcas do Grupo Volkswagen, também estão a funcionar normalmente.
 
"Estamos muito orgulhosos por, nestes quase três meses de regresso ao normal, ou ao novo normal, não ter havido contágio da COVID-19 dentro das instalações da empresa. Desde abril, quando detetámos casos positivos graças aos nossos testes PCR, os nossos contactos dos Serviços Médicos foram rastreados, e em menos de 24 horas a propagação da pandemia entre os nossos trabalhadores foi evitada. Isto não teria sido possível sem o seu esforço, adaptabilidade e solidariedade para o bem comum", disse a Dra. Patricia Such, Diretora de Saúde, Segurança no Trabalho e Emergências da SEAT.
 
No inquérito ao pessoal, a empresa também perguntou aos trabalhadores sobre os seus planos para este Verão, a fim de medir o risco de contágio a partir do tipo de atividade que vão realizar. Dos 5.000 participantes voluntários que responderam ao questionário, 43% indicaram que iriam realizar atividades consideradas de risco médio a médio-alto, incluindo visitas a eventos culturais, utilização dos transportes públicos ou deslocação a lojas em espaços fechados.
 
Compromisso com a saúde
Nos últimos anos, a SEAT consolidou a sua posição como uma das empresas mais empenhadas na saúde. Em 2017 inaugurou a CARS, um centro de cuidados de saúde, prevenção e reabilitação que realiza uma média anual de mais de 50.000 visitas para prevenir e atender às questões de saúde e bem-estar para cerca de 15.000 trabalhadores da SEAT e de outras empresas do Grupo Volkswagen em Espanha.
 
Ao mesmo tempo que a CARS foi aberta, a SEAT criou o Comité da Empresa Saudável SEAT, composto por especialistas de diferentes organizações ligadas à saúde, tais como o reconhecido investigador e epidemiologista Dr. Bonaventura Clotet, e investigadores da Universidade de Harvard ou do Hospital Clínic, que estudam questões relacionadas com a saúde. Recentemente, o Comité apresentou o MedCARS, um estudo pioneiro que confirma a correlação direta entre a dieta mediterrânica, a mudança de hábitos e a melhoria de alguns dos principais indicadores de saúde.
 
Especialmente durante a crise sanitária do coronavírus, a SEAT reforçou o seu compromisso para com a saúde com várias iniciativas para combater o vírus. Por exemplo, a empresa produziu com sucesso 660 ventiladores de emergência em tempo recorde utilizando peças de automóvel, que foram enviados para hospitais em todo o país numa altura em que os recursos eram escassos. A SEAT também se mobilizou para fabricar máscaras cirúrgicas em colaboração com outras empresas com os filtros utilizados nas cabines das oficinas de pintura da fábrica de Martorell e distribuiu-os a hospitais, agências de aplicação da lei e outras organizações.
 
Novo modelo de trabalho à distância
Além disso, com o objetivo de alcançar um melhor equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, mantendo a eficiência e produtividade, a SEAT implementará um novo modelo de trabalho à distância, o chamado Smart Work, a partir de setembro. Este modelo híbrido procura um equilíbrio entre o trabalho a partir do escritório e o trabalho flexível, a partir de qualquer lugar, a fim de satisfazer as necessidades tanto dos empregados como da empresa.
 
 
SEAT é a única companhia no seu setor com capacidade total para desenhar, desenvolver, fabricar e comercializar automóveis em Espanha. Membro do Grupo Volkswagen, a multinacional tem a sua sede em Martorell (Barcelona) e vende veículos com as marcas SEAT e CUPRA, enquanto SEAT MÓ abrange produtos e soluções de mobilidade urbana, exportando 81% dos seus veículos, estando presente em mais de 75 países. Em 2019, a SEAT vendeu 574.100 automóveis e alcançou um lucro após impostos de 346 milhões de euros e um volume de negócios recorde de mais de 11 mil milhões de euros.
 
A SEAT emprega mais de 15.000 profissionais e conta com três centros de produção: Barcelona, El Prat de Llobregat e Martorell, onde fabrica o Ibiza, Arona e o Leon. A empresa também produz o Ateca na República Checa, o Tarraco na Alemanha, o Alhambra em Portugal e o Mii electric, o primeiro veículo 100% elétrico da SEAT, na Eslováquia. A estas instalações juntam-se SEAT:CODE, o centro de desenvolvimento de software localizado em Barcelona.
 
A SEAT irá investir 5 mil milhões de euros até 2025 em projetos de I&D para desenvolver veículos, especialmente para eletrificar a gama, em equipamento e instalações. A empresa pretende fazer da Martorell uma fábrica de impressão com zero emissões de carbono até 2050.
 
 

Tags:

Sobre nós

Empresa automóvel.

Subscrever

Media

Media