SONAE MC PROCURA STARTUPS TECNOLÓGICAS PARA RETALHO

A Sonae MC acaba de lançar a 2ª edição do “Disrupt Retail – Call for Technology by Sonae MC” e abre portas às startups nacionais e internacionais que queiram testar as suas soluções para o retalho em ambiente real. A iniciativa pretende promover a inovação no setor.
 
A empresa do grupo Sonae está à procura de soluções que impactem significativamente a cadeia de valor de retalho com destaque para e-commerce, logística, serviços de saúde e bem-estar, operações loja e sustentabilidade. São relevantes, também, novos conceitos que ajudem a criar sinergias e que promovam a co-criação, e que levem as marcas Sonae MC (como o Continente, Go Natural ou a Well’s, por exemplo) ao próximo nível.
 
Até ao dia 30 de junho, os interessados podem submeter as candidaturas em https://disruptretail.sonae.pt/. Os projetos escolhidos serão anunciados até 31 de julho e iniciam a colaboração com a BIT, área de sistemas de informação da Sonae MC, ainda este ano.
 
Entre as tecnologias valorizadas na iniciativa “Disrupt Retail – Call for Technology by Sonae MC” estão a inteligência artificial, realidade virtual e aumentada, Internet of Things, robótica e blockchain.
 
As startups selecionadas beneficiarão do acompanhamento por especialistas Sonae MC em tecnologia e retalho e da possibilidade de utilização de um ecossistema de incubação com mais de 3 milhões de clientes distribuídos por cerca de 1.000 lojas. A iniciativa dá também visibilidade das startups à unidade de investimento Sonae IM, onde se inclui a Bright Pixel.
 
Miguel Águas, CIO da Sonae MC, afirma: “Na Sonae MC acreditamos que a cooperação e co-criação são fontes importantes de inovação e, todos os dias, somos inspirados e desafiados pelos nossos clientes e parceiros, a fazer melhor. Com o Disrupt Retail queremos aumentar a proximidade com o ecossistema tecnológico e conhecer as soluções que podem transformar a nossa proposta de valor. Percebemos que as startups e centros de I&D, apesar deste contexto global desafiante, precisam de continuar a sua atividade. O nosso objetivo é continuar a potenciar estas relações e desenhar o futuro do retalho.”
 
Além das startups, o programa está também acessível a centros de investigação e desenvolvimento, bem como a empresas e agências que apresentem soluções suficientemente maduras para serem testadas.
 
Miguel Águas conclui que “esta iniciativa permite-nos estar próximos dos ambientes tecnológicos mais criativos e qualificados. Proporcionaremos um contexto real de teste, oportunidades de mentoria e co-desenvolvimento de soluções. Contamos com profissionais especialistas em retalho e tecnologia e com uma vasta rede de parceiros para levarmos as soluções do Disrupt Retail a atingir todo o seu potencial”.

Tags:

Subscrever