Centro Colombo recebe leilão mecenático de obras de Vieira da Silva aberto ao público

No âmbito da 9ª edição de A Arte Chegou ao Colombo, vai realizar-se no dia 30 de setembro às 19h00, na Praça Central do Centro Colombo, o leilão mecenático Mais Vieira da Silva para todos. Com o Alto Patrocínio da Presidência da República, esta iniciativa do Centro Colombo em parceria com a Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva será uma experiência inovadora e inédita num centro comercial, que pretende aproximar a arte do grande público.
 
A iniciativa surge na sequência da exposição Vieira da Silva. Exposição imersiva na obra da artista, uma instalação digital a partir de obras da artista, que esteve patente no Centro Colombo entre junho e agosto, enquadrado no projeto A Arte Chegou ao Colombo e nas comemorações dos 25 anos de abertura ao público do Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva.
 
O leilão mecenático e presencial de licitações aberto ao à sociedade civil, convoca o público em geral benemérito e empresas e instituições a marcar presença, tendo como objetivo a aquisição de cinco litografias de Vieira da Silva que integrarão o acervo do Museu e tem organização da leiloeira Cabral Moncada Leilões. Este projeto assume uma dimensão de participação pública ainda mais vincada por contar com os donativos recolhidos junto dos visitantes, durante a exposição para financiar a compra de obras.
 
“A 9ª edição da iniciativa a Arte Chegou ao Colombo tem sido um desafio constante para nós pois arriscámos em formatos inovadores de trazer a arte até aos nossos visitantes. Depois do sucesso da exposição Vieira da Silva. Exposição imersiva na obra da artista, que recebeu mais de 90 mil visitantes em 60 dias, apresentamos agora mais uma iniciativa original, sempre focados nos nossos objetivos de democratizar o acesso à arte num espaço acessível a todos como o Centro Colombo. Com este leilão mecenático, pretendemos elevar a obra de Vieira da Silva e aproximá-la das pessoas”, afirma Paulo Gomes, diretor do Centro Colombo.  
 
As obras a leilão são cinco litografias da artista – Le Tage, 1977; Les Fontaines de Rome, 1977; La Chambre, 1977; Faience, 1971; Transylvanie, 1974 - que podem ser vistas na Praça Central do Centro Colombo, de 28 a 30 de setembro, no horário de funcionamento do Centro, entre as 10h00 e as 24h00.
 
O leilão mecenático Mais Vieira da Silva para todos é aberto a empresas, instituições e ao público, convidando todos a participar. Realiza-se no próximo dia 30 de setembro às 19h00, na Praça Central do Centro Colombo. Para participar com licitações mecenáticas, basta comparecer no local e levantar a sua raquete de licitação para oferta de donativo.
 
 
Sobre Vieira da Silva
Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) nasce em Lisboa. Estuda desenho, pintura e escultura em Lisboa e, em 1928, parte para Paris para frequentar a aulas de escultura e de pintura em várias academias. Em 1930 casa com o pintor Arpad Szenes (1897-1985), de origem húngara, e perde a nacionalidade portuguesa. Pintora de temas essencialmente urbanos, revela desde muito cedo preocupação com a expressão do espaço e da profundidade. Em 1932 conhece a galerista Jeanne Bucher, que desempenha um papel decisivo na sua carreira. A ameaça da II Grande Guerra traz o casal a Lisboa, mas é-lhes recusada a nacionalidade portuguesa, o que os leva a partir para o Brasil, onde vivem entre 1940 e 1947. A década de 50 traz a Vieira da Silva inúmeras exposições importantes, em França e no estrangeiro (Estocolmo 1950, Londres 1952, São Paulo 1953, Basileia e Veneza 1954, Caracas 1955, Londres 1957, Cassel 1959, entre outras). Em 1956, Arpad Szenes e Vieira da Silva naturalizam-se franceses. O Estado francês adquire obras suas a partir de 1948 e atribui-lhe várias condecorações, a primeira em 1960. Vieira da Silva acumula vários prémios internacionais e, a partir de 1958, organizam-se retrospetivas da sua obra por toda a Europa. Em Portugal, a Fundação Calouste Gulbenkian mostra a sua obra em 1970. Em 1983, o Metropolitano de Lisboa propõe-lhe a decoração da estação da Cidade Universitária. Em 1990, em Lisboa, é criada a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva cujo Museu, dedicado à obra dos dois pintores, abre ao público em 1994. Para mais informações visite: www.fasvs.pt
 
 
Sobre o Centro Colombo
O Centro Colombo, um dos maiores centros comerciais da Península Ibérica com 113.858 m2 de Área Bruta Locável (ABL), dispõe de mais de 340 lojas e possui características únicas que, juntamente com uma oferta variada e exclusiva, permitem ao consumidor a melhor experiência em compras. Com uma área de abrangência supra regional, no Centro Colombo encontra tudo aquilo que possa imaginar. São mais de 60 restaurantes, 8 salas de cinema e um IMAX, Jardim Exterior, Health Club, Parque Infantil (ColomboLand), Espaço BabyCare e Bowling City, além de vários serviços de apoio ao cliente e das maiores lojas âncora do país que incluem as marcas mais procuradas pelos consumidores. Desta forma, o Centro Colombo representa uma oferta completa caracterizada pela Inovação e Diferenciação dos seus produtos e serviços, com o intuito de maximizar o conforto e segurança dos seus clientes.
A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o Centro Colombo assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o Centro podem ser consultadas no site www.colombo.pt e na página de Facebook em https://www.facebook.com/centrocolombo.

Tags:

Sobre nós

Especialista internacional em centros comerciais.

Subscrever

Media

Media