PRIMEIRO TRIMESTE DE 2019 É DE CRESCIMENTO PARA A SONAE

1. PRINCIPAIS DESTAQUES DOS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2019:

·         Volume de negócios consolidado da Sonae aumentou 8,9% para 1.461 M€

·         Melhoria da rentabilidade, com o EBITDA subjacente a aumentar 15,6% para 105 M€ e o EBITDA a aumentar 33,4% para 136 M€

·         Resultado líquido atribuível aos acionistas melhorou 6,5% atingindo 18,3 M€, traduzindo aumento das vendas e da rentabilidade

·         Investimento atingiu 116 M€ no trimestre, crescendo 64%, impulsionado por expansão orgânica e aquisições

·         Dívida líquida diminuiu 99 M€ em base comparável

Cláudia Azevedo, CEO da Sonae, afirma:  Sonae teve um bom início de ano, apesar do efeito de calendário adverso com uma Páscoa tardia. O volume de negócios consolidado no primeiro trimestre aumentou 8,9% em termos homólogos, atingindo 1.461 M€, com contributos positivos de praticamente todos os negócios, em particular da Sonae MC e da Sonae Sierra, cujos resultados são agora consolidados integralmente nas contas da Sonae. 

O EBITDA subjacente do grupo cresceu 15,6% em termos homólogos para 105 M€, com a Sonae MC a mostrar um desempenho particularmente positivo, e o EBITDA atingiu 136,1 M€, +34 M€ face ao 1T18, impulsionado tanto pelos resultados do método de equivalência patrimonial (nomeadamente Sonae Sierra e ISRG), como pela mais valia gerada na venda da Saphety pela Sonae IM, que continua a criar valor através de uma gestão ativa dos seus investimentos.

No que diz respeito à gestão de portefólio, este trimestre marcou a aquisição, pela Sonae MC, de uma participação de 60% na Arenal, que acreditamos poder reforçar significativamente a posição da Sonae MC no segmento de Health & Wellness, uma das nossas avenidas de crescimento.

Apesar do aumento significativo do nosso nível de investimento total (+64% em termos homólogos), motivado sobretudo pela aquisição da Arenal, a nossa estrutura de capitais permanece robusta. O nosso nível de alavancagem continuou a diminuir em termos homólogos, tendo reduzido agora para 0,5x, e os nossos principais negócios continuam a apresentar níveis de dívida conservadores. A dívida total do grupo apresenta atualmente um perfil de maturidade mais longo e custos de financiamento mais baixos, mantendo deste modo as condições necessárias para suportar a execução das estratégias dos nossos negócios e a nossa política de remuneração acionista.

Na minha primeira mensagem como CEO, gostaria de agradecer ao Paulo e ao Ângelo pelo seu apoio na fase de transição e por poder continuar a beneficiar de toda a sua sabedoria como Presidente e Membro Não Executivo do Conselho de Administração.

Na Sonae somos atualmente mais de 53 mil pessoas comprometidas com a construção de uma long-living company focada na criação de valor económico e social. Apenas seremos capazes de alcançar este objetivo cuidando bem de todos os nossos stakeholders, com os quais nos mantemos totalmente comprometidos”.

2. ANÁLISE CONSOLIDADA

Crescimento de todos os indicadores operacionais e financeiros

No primeiro trimestre de 2019 (1T19), o volume de negócios da Sonae aumentou 8,9% para 1.461 M€, refletindo principalmente o crescimento na Sonae MC e a consolidação das vendas estatutárias da Sonae Sierra.

Este crescimento das vendas traduziu-se ao nível da rentabilidade, com o EBITDA subjacente a crescer 15,6%, ou 14 M€, para 105 M€. O EBITDA registou um crescimento mais expressivo, de 33,4% ou 34M€, e atingiu 136 M€, sustentado pelo crescimento do EBITDA subjacente, pelos resultados do método de equivalência patrimonial da Sonae Sierra e da ISRG e pela mais-valia da venda da Saphety pela Sonae IM. Este bom desempenho ao nível da rentabilidade operacional levou o resultado direto a atingir os 32,8 M€, mais de 23 M€ acima do valor registado no mesmo período de 2018.

Assim, com o crescimento das vendas e a melhoria da rentabilidade operacional, o resultado líquido atribuível a acionistas aumentou 6,5% para 18,3 M€.

O investimento registou um aumento significativo de 64%, para 116 M€, sendo de destacar o investimento realizado pela Sonae MC, no início do ano, na aquisição da rede de parafarmácias e cosmética espanhola Arenal.

Redução de 99 milhões de euros da dívida em base comparável

A Sonae continuou a reforçar a sua solidez financeira nos primeiros meses de 2019, tendo a dívida líquida da Sonae, em base comparável, diminuído 99 M€ face ao 1T18. A dívida líquida atual é de 1.701 M€, refletindo já a aquisição da Arenal e os impactos da participação adicional de 20% da Sonae Sierra, nomeadamente o investimento na aquisição (256 M€) e a consolidação da sua dívida líquida (205 M€).

O custo de dívida da Sonae fixou-se em 1,3% no final do 1T19 e o perfil da maturidade média é agora de cerca de 4 anos. Excluindo a Sonae Sierra, a Sonae manteve um custo de dívida próximo de 1%. Desde o final do 1T19, a Sonae já refinanciou 230 M€ de dívida de longo prazo, o que lhe permite assegurar um perfil da maturidade média da dívida confortável e manter a sua prática de estar integralmente financiado para os 18 meses seguintes.

A alavancagem média da Sonae melhorou para 0,5x no 1T19, comparado com 0,6x no 1T18, evidenciando uma estrutura de capitais reforçada.

Política de sustentabilidade beneficia quase 1.000 instituições

O crescimento das várias áreas de negócios foi acompanhado pelo reforço do compromisso da Sonae com a comunidade, beneficiando, no trimestre, 992 instituições de economia social através de bens materiais, disponibilização de competências e recursos financeiros. Além disso, a Sonae manteve a aposta na formação dos seus colaboradores e concretizou a certificação de 277 pessoas através do Programa Qualifica.

(Comunicado integral em anexo)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever