SONAE ACELERA CRESCIMENTO COM VENDAS A AUMENTAR 11% NO PRIMEIRO SEMESTRE

1. PRINCIPAIS DESTAQUES DOS RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2019:

·         Volume de negócios consolidado da Sonae aumentou 11% para 2.985 M€

·         Melhoria da rentabilidade operacional, com o EBITDA subjacente a aumentar 24% para 243 M€ e o EBITDA a aumentar 9,6% para 284 M€

·         Resultado líquido atingiu 38M€, tendo aumentado 24% em base comparável (excluindo impacto da venda de participação na Outsystems no 2T18)

·         Investimento ascendeu a 189 M€, crescendo 25,3% impulsionado por expansão orgânica e aquisições

·         Dívida líquida diminuiu 131 M€ em base comparável

Cláudia Azevedo, CEO da Sonae, afirma: A Sonae teve um primeiro semestre muito positivo, com forte crescimento, melhorias de rentabilidade e importantes marcos em termos de gestão de portefólio.

O volume de negócios consolidado cresceu 11,0% em termos homólogos para €2.985 M, com uma contribuição particularmente forte da Sonae MC, um crescimento sólido na Sonae IM e uma melhoria de desempenho da Worten e Sonae Fashion no segundo trimestre. Os negócios não consolidados também registaram evoluções muito positivas do volume de negócios, especialmente a MDS e ISRG, ambas com crescimentos de dois dígitos. Estes resultados dão-nos um maior conforto de que as propostas de valor dos nossos negócios são verdadeiramente apreciadas pelos nossos clientes.

O EBITDA subjacente aumentou 24,4% para €243 M, com a Sonae MC a manter o seu nível de rentabilidade de referência e a Sonae Fashion a melhorar margem, apoiada por vendas superiores e pelo seu programa de transformação em curso. O EBITDA total cresceu 10% em termos homólogos apesar do desafiante comparável de 2018, marcado pelo ganho de capital com a transação da Outsystems.

Relativamente à gestão de portefólio, neste trimestre a Sonae Sierra Brasil chegou a um acordo final para a fusão com a Aliansce Shopping Centers para criar o maior operador de centros comerciais no Brasil. Ainda no segundo trimestre, a Sonae IM continuou a investir em empresas do setor tecnológico e já em julho anunciou o acordo com Mobileum para a venda da WeDo. Esta transação ilustra o modelo de criação de valor da Sonae IM e estamos confiantes, que com os novos acionistas, a WeDo será capaz de continuar a sua trajetória de crescimento nos próximos anos.

Dado este conjunto de resultados, a robustez da nossa proposta de valor e a força das nossas equipas de gestão, permanecemos confiantes que 2019 será um ano muito positivo para a Sonae”. 

2. ANÁLISE CONSOLIDADA

Crescimento de todos os indicadores operacionais

No primeiro semestre de 2019 (1S19), o volume de negócios da Sonae aumentou 11% em termos homólogos, para 2.985 M€, beneficiando de um forte crescimento na Sonae MC (+198 M€) e na Sonae IM (+21 M€), e também da consolidação das contas estatutárias da Sonae Sierra (+86 M€). No 2T19 registou-se uma aceleração do crescimento, com o volume de negócios a crescer 13,1%, superando 1.500 M€.

A aceleração do crescimento das vendas refletiu-se na melhoria da rentabilidade operacional. O EBITDA subjacente cresceu 24,4%, de 195 M€ no 1S18 para 243 M€ no 1S19, sustentado pelo desempenho positivo da Sonae MC, Sonae Fashion e Sonae FS, assim como pela consolidação da Sonae Sierra. Numa base comparável e excluindo a contribuição da Sonae Sierra, o EBITDA subjacente teria crescido 10% em termos homólogos.

Já o EBITDA cresceu cerca de 10%, para 284 M€, beneficiando também do aumento nos resultados do método de equivalência patrimonial, que foram impulsionados pela consolidação integral da Sonae Sierra e também pela clara melhoria de desempenho da ISRG, que teve um contributo positivo de +3 M€.

Apesar da forte performance operacional, com crescimento das vendas e da rentabilidade, o resultado líquido atribuível aos acionistas fixou-se em 38 M€, abaixo do valor registado no ano passado, devido sobretudo ao ganho de capital no 2T18 da transação da Outsystems. Excluindo esta operação, o resultado líquido teria aumentado 24%.

Investimento cresce 25% com aposta em M&A e expansão orgânica

O investimento aumentou 25,3%, para 189 M€, sendo de destacar o investimento realizado pela Sonae MC na aquisição da rede de parafarmácias e cosmética espanhola Arenal e da Sonae IM na aquisição de participações na Cellwize e CB4. No que diz respeito ao capex de expansão, a Sonae MC continua o seu rápido programa de expansão, tendo realizado a abertura de 30 novas lojas operadas pela empresa, onde se incluem cinco Continente Bom Dia.

Redução de 131 milhões de euros da dívida em base comparável

A Sonae continuou a reforçar a sua solidez financeira, tendo a dívida líquida da Sonae, em base comparável, diminuído 131 M€ face ao 1S18. Considerando as mudanças de portefólio ao longo dos últimos meses (nomeadamente os investimentos de capital na Sonae Sierra e Arenal), a dívida líquida total foi de 1.755 M€, sendo que o gearing do grupo está atualmente em 0,5x, tendo melhorado 0,1x face ao 1S18.

O custo de dívida da Sonae permaneceu estável em 1,3% durante o 1S19 e o perfil da maturidade média aumentou para mais de 4 anos. Excluindo a Sonae Sierra, a Sonae manteve a sua prática de estar integralmente financiada para os 18 meses seguintes com um custo de dívida estável de 1,0%.

Criação de mais de 1.200 empregos

O crescimento das várias áreas de negócios, resultado da preferência dos consumidores e clientes, permitiu a criação de mais de 1.200 postos de trabalho nos últimos 12 meses. Esta evolução foi também acompanhada pelo reforço do compromisso da Sonae com a comunidade, que beneficiou cerca de 900 instituições de economia social através de bens materiais, disponibilização de competências e recursos financeiros.

(Comunicado de imprensa integral em anexo)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever

Media

Media