SONAE CAPITAL REFORÇA RENTABILIDADE OPERACIONAL E MELHORA RESULTADO LÍQUIDO

1. Principais destaques:

  • Volume de negócios das Unidades de Negócio cresceu 0,1% para 39,1M€
  • EBITDA das Unidades de Negócio aumentou 7% para 4,9M€
  • Resultado Líquido das Operações Correntes melhorou em 1,6M€ e Resultado Líquido Consolidado melhorou 3,6 M€
  • Investimento ascendeu a 11,9M€, impulsionado por investimento na área da Energia

2. Análise consolidada

No primeiro trimestre de 2019 a Sonae Capital prosseguiu a sua estratégia de crescimento, procurando potenciar o desenvolvimento dos seus vários negócios, tendo conseguido aumentar vendas e reforçar a rentabilidade operacional.

O Volume de Negócios das Unidades de Negócio situou-se em 39,1M€, registando um incremento de 0,2% face ao primeiro trimestre de 2018, sendo de destacar o crescimento dos negócios de Hotelaria, Fitness, Energia e das Operações do Troia Resort. No mesmo período, o Volume de Negócios da Unidade de Activos Imobiliários também aumentou, 1,9%, para 4,6M€.

O EBITDA das Unidades de Negócio cresceu 7%, para 4,9M€, no primeiro trimestre de 2019, gerando uma margem de 12,5%.

A unidade de Energia destacou-se com crescimentos expressivos em Volume de Negócios (+17,8%) e EBITDA (+9,2%) e o Fitness reportou um número médio de sócios activos acima de 89 mil, a crescer 7,5% face ao primeiro trimestre de 2018, impulsionado quer pela cadeia Solinca, quer pela cadeia Pump. A unidade de Activos Imobiliários continuou a cumprir o papel de financiador da estratégia corporativa, com a realização de vários acordos e escrituras envolvendo unidades turísticas residenciais no Tróia Resort e de outros activos imobiliários.

Fruto da melhoria da rentabilidade operacional nas Unidades de Negócio da Sonae Capital, o Resultado Líquido das Operações Correntes aumentou 1,6M€ face ao primeiro trimestre de 2018, situando-se num valor negativo de 5,0M€. Em virtude da evolução do Resultado Líquido das Operações Correntes e das Operações Descontinuadas, o Resultado Líquido Consolidado registou uma melhoria de 3,6M€ no 1T19, totalizando um valor negativo de 5,1M€.

A Sonae Capital continuou a investir no seu desenvolvimento durante o primeiro trimestre de 2019, com o Investimento Bruto a ascender a 11,9M€. A Sonae Capital tem em curso um importante investimento no negócio de Energia, no projecto de desenvolvimento de uma central de cogeração alimentada a Biomassa (que totalizou 9,8M€ no primeiro trimestre de 2019);

A Sonae Capital manteve uma estrutura de capital adequada à tipologia de negócios e activos em posse do Grupo, com o rácio da Dívida Financeira Líquida face ao EBITDA de 2,8x e LTV de 23,6%. A Dívida Líquida situou-se em 195,6M€ no final de Março de 2019, sendo que a Dívida Financeira Líquida foi de 134,4M€ no final do período.

3. Mensagem do CEO da Sonae Capital, Miguel Gil Mata

O ano de 2019 começou com diferentes níveis de concretização nos vários negócios do portefólio da Sonae Capital. Nos negócios de Energia e Fitness, com planos de criação de valor já comprovados e em que temos mostrado resultados de forma recorrente, continuámos a crescer. Em Energia, o contributo da operação de Renováveis permitiu melhorar de forma assinalável o desempenho face ao ano anterior. No entanto, estamos igualmente satisfeitos com os resultados da operação de cogeração, a nossa tecnologia de referência. No Fitness, o crescimento dos Clubes que operamos, a par da recente aquisição de mais quatro Clubes, a integrar no segmento premium low cost – onde operamos com a marca Pump - coloca-nos mais perto de cumprir o objectivo de liderar o mercado de em Portugal. Em Hotelaria e Refrigeração & AVAC, apesar de não espelhado nos resultados deste primeiro trimestre do ano, continuamos apostados em melhorar o perfil de rentabilidade dos negócios. Em Engenharia Industrial – na Adira – a baixa de encomendas que experienciámos no final de 2018 tem um impacto que já antecipávamos nos resultados deste trimestre, dado o processo transformacional em curso. Porém, as fundações que estamos a construir com Clientes e Agentes, nomeadamente os progressos recentes nos mercados Espanhol e da América do Norte, fazem-nos antever uma evolução favorável da actividade no médio prazo.

Em Activos Imobiliários, o plano de monetização segue de acordo com as nossas expectativas. Pela dimensão e pelo valor intrínseco do activo, a venda dos activos imobiliários que integram o Fundo WTC é um dos principais projectos que pretendemos realizar ainda este ano, desde que assegurado um preço que expresse o seu justo valor.

A dívida líquida financeira situou-se em 134,4 milhões de euros no final de Março de 2019, mantendo-se em níveis adequados e, sobretudo, sustentada por condições de financiamento cada vez mais favoráveis que, a par da liquidez gerada com a venda de Activos Imobiliários, viabilizam a concretização das nossas ambições de crescimento.

Estou convicto de que estão reunidas as condições para que a Sonae Capital continue, ao longo dos próximos trimestres, a implementar de forma bem-sucedida a sua estratégia corporativa e a entregar resultados que evidenciem o valor que estamos empenhados em criar.”

(…)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever

Media

Media