SONAE TORNA-SE MECENAS DA GALERIA DA BIODIVERSIDADE DA UNIVERSIDADE DO PORTO

Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, onde se insere a Galeria da Biodiversidade, vai receber o apoio de mecenato da Sonae, num investimento de
300 mil euros nos próximos três anos.
 
A Sonae e a Universidade do Porto, através da Galeria da Biodiversidade, celebraram um acordo de mecenato com o intuito de incentivar a promoção, divulgação e investigação científica no domínio da biodiversidade. No âmbito deste protocolo, a Sonae vai investir 300 mil euros nos próximos três anos.

O acordo enquadra-se na política de responsabilidade corporativa da Sonae, que investe cerca de 10 milhões de euros anualmente na promoção do bem-estar social e cultural das comunidades onde opera. Para a Universidade do Porto esta é uma oportunidade de reforçar as atividades de investigação, conservação e divulgação do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, nomeadamente deste polo especificamente dedicado à biodiversidade, onde a arte se cruza com a biologia e a história natural.

Paulo Azevedo, Chairman e Co-CEO da Sonae, afirma: “Para a Sonae, a biodiversidade é uma temática cada vez mais importante e queremos contribuir ativamente para a sua investigação e divulgação massiva por toda a sociedade. O desenvolvimento da ciência e da investigação é uma forma de aumentar o potencial de diferenciação do País, pelo que apoiar essas valências enquanto mecenas da Galeria da Biodiversidade é uma forma de cumprir com a nossa missão de levar os benefícios do progresso e da inovação a um número crescente de pessoas. A Galeria é um espaço único, também porque promove a comunicação de temas prementes para a sociedade numa linguagem artística, acessível e percetível, que torna possível que todos nos tornemos em agentes de mudança”.

António de Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto, realça: “A Sonae é já um importante parceiro institucional da Universidade do Porto, designadamente em projetos de formação, investigação, desenvolvimento e inovação. Com este protocolo, a parceria entre as duas instituições passa a abranger também a divulgação científica e a promoção cultural. Num país onde carecem os apoios à ciência e à cultura por parte das empresas, a Sonae distingue-se uma vez mais pela responsabilidade social, pelo compromisso com o conhecimento e pela preocupação com o património. Merece por isso o nosso aplauso e gratidão”.

Nuno Ferrand de Almeida, Diretor do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, realça: “A Galeria da Biodiversidade materializa o sonho de construir um espaço único de promoção cultural, aberto a todas as pessoas, assente numa nova forma de comunicar ciência. Tirando partido de um enquadramento singular potenciado pela forte carga histórica e simbólica associada à emblemática Casa Andresen e ao belíssimo Jardim Botânico do Porto, a Galeria surge como um espaço mágico e inspirador. Baseada num inovador conceito museográfico que se distingue pela aposta numa sempre presente dimensão estética associada a um delicado equilibro entre objetos reais e soluções tecnológicas de ponta, a sua exposição permanente surpreende-nos e emociona-nos, mostrando-nos de forma clara que, como produtos da evolução, todos nós somos também agentes dessa mesma evolução, modelando a natureza à nossa volta e, devendo, por isso mesmo, empenhar-nos, com acrescida responsabilidade, na preservação da biodiversidade. Espaço de confluência de arte, literatura e ciência, a Galeria é, verdadeiramente, um lugar para sonhar, conversar e pensar. A extraordinária oportunidade de poder fazer crescer este projeto e, através dele, promover ainda mais a sensibilização para a preservação da natureza, de mãos dadas com a Sonae, uma empresa que notoriamente se demarca pela qualidade e impacto efetivo da ação social e cultural que, ao longo dos anos, tem vindo a promover, é para nós motivo de grande orgulho e reconhecimento”.

Sonae reforça compromisso com a sustentabilidade

Os princípios que dão origem ao acordo de mecenato são os mesmos que norteiam a atuação da Sonae em relação à sustentabilidade: promover a divulgação da ciência, da biodiversidade e da investigação; estimular o diálogo com a sociedade sobre estas temáticas, que possam levar à mudança de comportamentos; e promover e premiar estudos científicos que contribuam de forma ímpar para o desenvolvimento sustentável da nossa sociedade.

A Sonae tem uma forte preocupação com a sustentabilidade, que está enraizada no seu ADN, sendo o desenvolvimento sustentável um pilar estruturante da cultura Sonae. Desta forma, é um elemento fundamental e estruturante da sua proposta de valor enquanto long-living company, orientando a sua ação, o relacionamento que estabelece com os parceiros e fornecedores, o desenvolvimento das suas pessoas, a presença na comunidade e o contributo para ultrapassar alguns dos desafios ambientais e sociais mais urgentes dos nossos tempos.

Como referido no protocolo, “a Sonae pretende ter uma presença diferenciada na sua relação com a ciência e a biodiversidade, tendo presente que o maior retorno que pode ter é através do enriquecimento do seu papel público e do aprofundamento da perceção enquanto empresa aberta, entusiasta, World Class e sustentável”. Segundo os vários intervenientes, esta é uma oportunidade para o “desenvolvimento de uma parceria próxima e diferenciadora, com benefícios positivos colaterais para a sociedade como um todo”.

Galeria da Biodiversidade instalada na Casa Andresen

O Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto é um museu universitário, cuja missão contempla o compromisso de assegurar o destino unitário do vasto património no âmbito das ciências naturais, exatas e humanas, edificado pela Universidade ao longo de mais de dois séculos, e potenciar a sua valorização através da investigação, incorporação, inventariação, documentação, conservação, interpretação, exposição e divulgação, com objetivos científicos e educativos claramente definidos, contribuindo para promover a ligação sólida à sociedade e à região em que este se insere, operando à escala global.

O Museu tem como objetivo primordial promover a construção e difusão do conhecimento sobre a evolução, a diversidade e a convergência entre o mundo natural e cultural.

Na estrutura do Museu está integrada a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva, instalada na Casa Andresen, no Jardim Botânico do Porto, um espaço único onde a arte e a poesia se cruzam com a ciência, proporcionando uma multiplicidade de estímulos sensoriais e intelectuais, e onde, com recurso a um inovador e internacionalmente reconhecido discurso museográfico, se contam as mais belas histórias sobre a vida, estimulando-se a curiosidade, a interrogação e a criatividade dos visitantes e promovendo-se a conversação entre estes e entre os objetos e fenómenos que aí se apresentam.

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever