Navigator inaugura central solar fotovoltaica no complexo industrial da Figueira da Foz

Report this content

A The Navigator Company tem, desde o passado mês de janeiro, uma nova central solar fotovoltaica em regime de autoconsumo instalada no complexo industrial da Figueira da Foz. Este é mais um investimento levado a cabo pela Empresa neste domínio, que vem contribuir para a sua estratégia de descarbonização.
 
Ao ser a primeira empresa portuguesa – e, também, uma das primeiras a nível mundial - a assumir o compromisso de antecipar, em 15 anos, a sua neutralidade carbónica, a The Navigator Company irá ter, até 2035, todos os seus complexos industriais neutros em emissões de carbono, investindo para o cumprimento dessa missão um total de 154 milhões de euros, dos quais 55 milhões de euros, cerca de 35%, já foram efetuados em 2019 e 2020.
 
A nova central fotovoltaica da Figueira da Foz é o quarto projeto da Navigator no domínio da energia solar tendo a Empresa investido, globalmente, mais de 4,7 milhões de euros na instalação de 17.200 painéis solares fotovoltaicos, com uma área aproximada de 28.500 m2.
 
Com uma capacidade instalada de aproximadamente 2,6 MW e composta por 7.700 painéis solares, a nova central solar fotovoltaica da Figueira da Foz passa a ser a maior central do Grupo, ultrapassando a capacidade daquela que se encontra instalada no complexo industrial de Setúbal (2,2 MW). A nova central vem aumentar a capacidade de produção de energia elétrica renovável com emissões nulas de CO2, da The Navigator Company, e permitirá evitar, por ano, a emissão de cerca de 1,296 tCO2[1] contribuindo igualmente para a redução do volume de aquisição de energia à rede elétrica.
 
Esta central encontra-se instalada na cobertura da área fabril do papel do complexo industrial da Figueira da Foz, ocupa uma superfície de aproximadamente 13.500 m2 e tem uma produção anual de energia estimada de 3.500 MWh, o que equivale ao consumo de 1.327 carros elétricos a percorrer 20 mil quilómetros num ano.
A The Navigator Company produz, anualmente, cerca de 2,5 TWh de energia elétrica mais de 60% a partir de biomassa, sendo responsável em média por cerca de 4% da produção nacional de energia elétrica e de 52% da energia elétrica produzida a partir de biomassa em Portugal. Atualmente, dispõe de quatro centrais fotovoltaicas em regime de autoconsumo – em Setúbal, na cobertura de uma das máquinas de papel, em Pegões, na Herdade de Espirra, em Aveiro, no Raiz - Instituto de Investigação da Floresta e, agora, no complexo industrial da Figueira da Foz – o que lhe permitirá atingir, no final deste ano, cerca de 5 MW de capacidade instalada, a partir da energia solar.
 
Imagens para ilustração disponíveis neste link: https://we.tl/t-SeZ9bz5xKC
 


[1] Fator de emissão 371 gCO2/kWh

Sobre a The Navigator Company
 
A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta e papel, tissue e energia, cuja atividade está alicerçada em fábricas modernas de grande escala, com tecnologia de ponta e que constituem uma referência de qualidade no setor.
 
A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company é feita através da utilização de florestas que são plantadas exclusivamente para esse efeito. Todos os anos, os nossos viveiros dão vida a mais de 12 milhões de plantas. Estes viveiros, os maiores da Europa, produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos, em que grande parte, não tendo viabilidade económica, são financiadas pela Empresa com o objetivo de manter a diversidade e de garantir a continuidade da espécie.
 
As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal têm um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,3 milhões de toneladas de CO2, valor que se mantém estável graças ao modelo de gestão sustentável seguido pela Empresa.
 
A The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica dos seus complexos industriais em 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal. Tornou-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este ambicioso objetivo, para o qual alocou um investimento total de €158 milhões. A Navigator inaugurou no 4º trimestre de 2020 uma nova caldeira de biomassa no complexo industrial da Figueira da Foz, num investimento global de 55 milhões de euros, que permitirá à Empresa reduzir, já em 2021, as emissões de dióxido de carbono fóssil em cerca de 150 mil a 200 mil toneladas por ano, o que representa 30% das emissões do Grupo.
 
Este compromisso é o culminar de uma estratégia de sustentabilidade que já havia sido distinguida pelo CDP (antes Carbon Disclosure Project, agora Disclosure Insight Action), em 2019 e 2020, com a classificação de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono.
 
A Empresa é a terceira maior exportadora em Portugal e a maior geradora de Valor Acrescentado Nacional, representando aproximadamente 1% do PIB nacional, cerca de 3% das exportações nacionais de bens, e mais de 30 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Em 2020, a The Navigator Company teve um volume de negócios de € 1,38 mil milhões. Mais de 90% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal e têm por destino aproximadamente 130 países.
 
Com uma atividade florestal verticalmente integrada, o Grupo dispõe de um Instituto de Investigação Florestal próprio, referência mundial no melhoramento genético do Eucalyptus globulus. Gere em Portugal Continental uma vasta área florestal, 100% certificada pelos sistemas internacionais FSC® (FSC C010852) e PEFC™ (PEFC/13-23-001). Dispõe de uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de papel, de 1,6 milhões de toneladas de pasta (80% integradas em papel) e 120 mil toneladas de tissue produto acabado. A companhia é responsável, numa base anual, por entre 4 e 5% da produção de energia elétrica em Portugal. Em 2020, 60% da energia produzida pela Navigator nos seus quatro complexos industriais teve origem na biomassa, dando-lhe o papel de liderança no setor, com cerca de 52% do total do país utilizando este combustível ecológico e não fóssil.
 
www.thenavigatorcompany.com

Tags:

Subscrever

Media

Media