Navigator marca presença na Feira do Livro de Lisboa com saco amigo do ambiente

Report this content

Comunicado de Imprensa – 24 de agosto de 2021
 
Empresa é, pelo terceiro ano, parceira para a sustentabilidade do evento

Navigator marca presença na Feira do Livro de Lisboa com saco amigo do ambiente

 
A The Navigator Company e a APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros estão juntas, pelo terceiro ano consecutivo, em prol da defesa e da proteção do ambiente, tendo criado um saco de papel feito com material natural e renovável, bem como um porta-máscaras produzido com a nova linha de papéis de embalagem, que serão disponibilizados aos visitantes que, entre os dias 26 de agosto e 12 de setembro, se dirigirem ao Parque Eduardo VII para conhecer as grandes novidades que marcam a 91.ª Edição da Feira do Livro de Lisboa. Esta Edição é a segunda maior da história da Feira e nela irão estar representadas mais de 700 marcas editoriais, distribuídas num total de 131 expositores, distribuídos por 325 pavilhões.
 
A The Navigator Company irá disponibilizar à organização da Feira um total de 30.000 sacos em papel e 7.500 porta-máscaras, feitos com material natural de origem renovável, para que sejam partilhados com os visitantes à chegada ao recinto (nas prinicipais entradas da Feira e nos dois pontos informativos), permitindo-lhes assim o transporte dos livros num único suporte amigo do ambiente.
 
O papel é um suporte natural, renovável, reciclável e totalmente biodegradável, cujos atributos dificilmente se encontram em outros materiais. Ao associar-se pelo terceiro ano consecutivo à APEL e à 91.ª Edição da Feira do Livro de Lisboa, a The Navigator Company assume o compromisso sustentável de proteger o Planeta e apelar para a importância da redução da pegada ecológica e para a adopção de atitudes que salvaguardem o futuro do ambiente.
 
Produzido por uma indústria tecnologicamente evoluída e responsável, o papel é o resultado de uma cadeia de produção que depende da plantação de árvores e em que os padrões ambientais são, cada vez mais, exigentes e rigorosos. A indústria moderna de papel não utiliza madeira proveniente de florestas naturais, pelo que a matéria-prima por si transformada resulta de árvores plantadas especificamente para esse fim – quando se utiliza papel está-se a dinamizar a plantação de árvores e a contribuir para a sustentabilidade da floresta.
 
Por outro lado, o processo de fabrico do papel cumpre os critérios de sustentabilidade que orientam uma indústria consciente e responsável na salvaguarda do ambiente, tanto na gestão ativa e profissional da floresta, como na utilização de energia renovável, na utilização racional da água, na gestão dos seus resíduos e subprodutos e, também, no aproveitamento do papel e seus derivados para a reciclagem, atualmente um dos meios que permitem o prolongamento da sua utilidade. O papel é promotor da renovação e desenvolvimento da floresta portuguesa e da conservação da Natureza.
 
Imagem para ilustração disponível neste link: https://we.tl/t-jiPpfAP7OW



Foto 1 – Sacos The Navigator Company l Feira do Livro de Lisboa 2021
 
 
Sobre a The Navigator Company
 
A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta, papel, tissue e bioenergia, cuja atividade se encontra alicerçada em fábricas de última geração à escala mundial, com tecnologia de ponta. É reconhecida como uma referência de qualidade no setor em todo o mundo.
 
As pessoas, a sua qualidade de vida e o futuro do planeta inspiram e movem a The Navigator Company. A Companhia assume um compromisso com a criação de valor sustentável para os seus acionistas e para a sociedade como um todo, deixando às futuras gerações um planeta melhor, através de produtos e soluções sustentáveis naturais, recicláveis e biodegradáveis, que contribuem para a fixação de carbono, para a produção de oxigénio, para a proteção da biodiversidade, para a formação de solo e para o combate às alterações climáticas.
 
A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company tem por base a utilização de florestas plantadas exclusivamente para este efeito. Todos os anos, os viveiros da Navigator dão vida a mais de 12 milhões de árvores. Estes viveiros - os maiores da Europa - produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos. Muitas destas, ainda que não tendo viabilidade económica, são financiadas pela Companhia, para conservação da biodiversidade e para garantir a continuidade das espécies.
 
As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal têm um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 6,1 milhões de toneladas de CO2, valor que se mantém estável graças ao modelo de gestão sustentável seguido pela Empresa.
 
O Grupo desenvolve uma atividade florestal verticalmente integrada, com o seu próprio instituto de investigação florestal, e é responsável pela plantação de uma vasta área florestal em Portugal (1,2% da área do país), 100% certificada pelos sistemas FSC® e PEFC™. A Companhia dispõe de uma capacidade de produção de 1,6 milhões de toneladas de papel, 1,6 milhões de toneladas de pasta, 130 mil toneladas de tissue e 2,5 TWh de energia renovável por ano - o que corresponde, aproximadamente, a 4% da produção energética em Portugal. Em 2020, 60% da energia produzida pela Navigator nos seus quatro complexos industriais teve origem na biomassa, dando-lhe o papel de liderança no setor, com cerca de 52% do total do país utilizando este combustível ecológico e não fóssil.
 
A Empresa é a terceira maior exportadora em Portugal e a maior geradora de Valor Acrescentado Nacional, representando aproximadamente 1% do PIB nacional, cerca de 2,4% das exportações nacionais de bens, e mais de 30 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Em 2020, a The Navigator Company teve um volume de negócios de € 1,38 mil milhões. Mais de 90% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal e têm por destino aproximadamente 130 países.
 
A The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica nos seus complexos industriais até 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal. Tornou-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este ambicioso objetivo, para o qual alocou um investimento total de €158 milhões. A Navigator inaugurou no 4º trimestre de 2020 uma nova caldeira de biomassa no complexo industrial da Figueira da Foz, num investimento global de 55 milhões de euros, que permitirá à Empresa reduzir, já em 2021, as emissões de dióxido de carbono fóssil em cerca de 150 mil a 200 mil toneladas por ano, o que representa 32% das emissões do Grupo.
 
Este compromisso é o culminar de uma estratégia de sustentabilidade que já havia sido distinguida pelo CDP (antes Carbon Disclosure Project, agora Disclosure Insight Action), em 2019 e 2020, com a classificação de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono.
www.thenavigatorcompany.com 

Tags:

Subscrever

Media

Media