Navigator promove controlo natural de pragas com criação de caixas-ninho para aves

A The Navigator Company tem vindo a levar a cabo desde o início do ano, na Herdade de Espirra - Pegões, a colocação de caixas-ninho para que aves florestais como o chapim, a carriça e a trepadeira-azul possam fazer a sua nidificação.
 
Esta ação, que decorre no âmbito da sua estratégia de conservação da biodiversidade, tem como objectivo promover o controlo natural de pragas nas espécies florestais e contou, na sua implementação, com o apoio da empresa parceira 360 Graus – Cultura e Ambiente.
 
A The Navigator Company protege nas suas propriedades 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora. A Herdade de Espirra, em Pegões, representa uma propriedade de uso múltiplo e detentora de uma grande diversidade de espécies e habitats naturais, alguns dos quais protegidos pela Rede Natura 2000, como é o caso do Montado de Quercus suber L. (sobreiro).
 
As caixas-ninho são uma solução eficaz para incrementar a reprodução destas aves, que têm como presas algumas pragas existentes nas florestas - como é o caso, por exemplo, da cobrilha – permitindo, assim, aumentar a disponibilidade de cavidades para a nidificação quando as manchas florestais estão pouco maduras. O chapim (Paridae spp.), a carriça (Troglodytes troglodytes) e a trepadeira-azul (Sitta europaea) são espécies insectívoras cavernícolas que fornecem um serviço importante enquanto reguladoras naturais de insectos em meios arborizados. A sua nidificação depende da existência de cavidades naturais ou outras previamente criadas por outras espécies, onde possam instalar os seus ninhos.
O controle natural de pragas por predadores naturais como o chapim, a carriça e a trepadeira-azul apresenta vantagens comparativamente aos métodos convencionais baseados na aplicação de insecticidas.
 
Numa acção que procura não só potenciar a expansão das espécies ocupantes mas, também, reduzir as populações de insectos dos quais estas se alimentam, as caixas-ninho instaladas pela Navigator foram distribuídas por 3 núcleos, em áreas distintas da propriedade, e colocadas em espécies florestais como o sobreiro (Quercus suber), pinheiro-manso (Pinus pinea) e eucalipto (Eucalyptus globulus).
 
Com a entrada da primavera, estas caixas-ninho passam a ser monitorizadas para avaliar as espécies que as ocuparam e o sucesso em termos da sua reprodução.
 
Ao longo do ano, são encontradas nesta Herdade diversas espécies de fauna, entre as quais a lontra (Lutra lutra) e o comum javali (Sus scrofa), mais de 50 espécies de aves, e uma grande variedade de plantas e cogumelos.
 
Sobre a The Navigator Company
 
A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta e papel, tissue e energia, cuja atividade está alicerçada em fábricas modernas de grande escala, com tecnologia de ponta e que constituem uma referência de qualidade no setor.
 
A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company é feita através da utilização de florestas que são plantadas exclusivamente para esse efeito. Todos os anos, os nossos viveiros dão vida a mais de 12 milhões de plantas. Estes viveiros, os maiores da Europa, produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos, em que grande parte, não tendo viabilidade económica, são financiadas pela Empresa com o objetivo e manter a diversidade e de garantir a continuidade da espécie.
 
As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal tinham, em 2019, um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,3 milhões de toneladas de CO2, valor que se mantém estável graças ao modelo de gestão sustentável seguido pela Empresa.
 
A The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica em 2035, dos seus complexos industriais, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal. Tornou-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este ambicioso objetivo, para o qual alocou um investimento total de €158 milhões, dos quais €24 milhões já efectuados em 2019.
 
Este compromisso é o culminar de uma estratégia de sustentabilidade que já havia sido distinguida, no início de 2019, com a classificação pelo Carbon Disclosure Project (CDP) de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação, em 2018, na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono, sendo a única empresa portuguesa a obter a classificação máxima, integrando o lote das únicas cinco empresas a nível mundial do sector de pasta, papel e floresta que receberam esta distinção.
 
A Empresa é a terceira maior exportadora em Portugal e a maior geradora de Valor Acrescentado Nacional, representando aproximadamente 1% do PIB nacional, cerca de 3% das exportações nacionais de bens, e mais de 30 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Em 2019, a The Navigator Company teve um volume de negócios de € 1,68 mil milhões. Cerca de 91% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal e têm por destino aproximadamente 130 países.
 
Com uma atividade florestal verticalmente integrada, o Grupo dispõe de um Instituto de Investigação Florestal próprio, referência mundial no melhoramento genético do Eucalyptus globulus. Gere em Portugal Continental uma vasta área florestal, 100% certificada pelos sistemas internacionais FSC® (FSC C010852) e PEFC™ (PEFC/13-23-001). Dispõe de uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de papel, de 1,6 milhões de toneladas de pasta (80% integradas em papel) e 120 mil toneladas de tissue produto acabado. A companhia é responsável, numa base anual, por entre 4 e 5% da produção de energia elétrica em Portugal. Em 2019, 60% da energia produzida pela Navigator nos seus quatro complexos industriais teve origem na biomassa, dando-lhe o papel de liderança no setor, com cerca de 52% do total do país utilizando este combustível ecológico e não fóssil.

Tags:

Subscrever

Media

Media