Navigator reduz temporariamente a produção de papel em 15% mas garante rendimento dos trabalhadores

A The Navigator Company vai reduzir de imediato a produção de papel UWF em 15%, em virtude da queda significativa de encomendas das últimas semanas mantendo, no entanto, o rendimento dos seus colaboradores.
 
A procura de papel de impressão e escrita não revestido (UWF) manteve-se estável no início do ano, e a Navigator registou desde fim do ano passado um nível muito elevado de encomendas de papel, tendo mesmo atingido a meados de março uma carteira de encomendas que representou o segundo valor mais alto da sua história. No entanto, desde as últimas semanas de março, depois de ter sido decretado o estado de emergência nos principais países em que opera, verificou-se uma significativa redução de actividade económica nomeadamente com o fecho de comércio, escolas, universidades e escritórios, com impacto directo na actividade dos nossos clientes e no consumo global de papel.
 
Face a esta situação, a Empresa viu-se forçada a reduzir, pela primeira vez na sua história, a sua produção de papel de forma a adequá-la à actual procura nos mais dos 120 mercados onde regularmente opera, suspendendo temporariamente e de forma gradual a produção em algumas das suas máquinas de papel UWF. Esta suspensão terá lugar a partir do dia 22 de abril por um período por agora estimado de 30 dias. No imediato será afectada 15% da capacidade de produção de papel de impressão e escrita (UWF). Esta paragem não terá impacto no rendimento dos trabalhadores.
 
Com esta medida a Navigator pretende equilibrar a oferta de papel à procura existente, evitando assim a acumulação de stocks na cadeia de abastecimento. Consequentemente, ao longo das próximas semanas, poderá ir ajustando a actual redução de capacidade.
 
“Apesar da evolução do consumo de UWF ter demonstrado no passado uma grande resiliência face à evolução de consumo de outros tipos de papel de impressão e escrita, estamos neste momento a operar em circunstâncias excepcionais, e estas medidas, também elas excepcionais, afiguram-se necessárias para que o Grupo consiga reagir de forma dinâmica às alterações significativas que ocorrem diariamente no mercado. A Navigator continua, como sempre, a trabalhar afincadamente para capturar todas as oportunidades de negócio que permitam reduzir os tempos de paragem”, refere a Empresa.
 
A produção integrada de pasta será ajustada de acordo com as necessidades de produção das máquinas de papel em laboração. A redução da produção de papel UWF não afecta a laboração na fábrica de Aveiro, que continua a operar dentro da normalidade, quer na produção de pasta de celulose para mercado, quer na produção de tissue, estando a fábrica de tissue de Vila Velha de Ródão a operar igualmente como previsto.
 
A Navigator irá mitigar a expectável quebra de rendimentos proveniente da redução do seu volume de negócios com a implementação de diversas medidas de redução de custos e uma revisão significativa do seu plano de investimentos para 2020. A Empresa dispõe actualmente de uma situação de liquidez confortável, em resultado de um aumento significativo das suas disponibilidades de curto prazo e de uma gestão criteriosa de fundo de maneio, nomeadamente, mas não exclusivamente, controlando os stocks de papel e de matérias-primas e subsidiárias.
 
Neste contexto de forte incerteza, a Navigator acompanha diariamente a evolução do mercado, mantendo-se profundamente empenhada em assegurar a saúde e bem-estar dos seus colaboradores e famílias, assim como a continuidade das operações e a sustentabilidade do seu negócio.
 
A Navigator está a acompanhar em permanência a evolução desta situação pública de emergência sanitária, tendo implementado, logo no final de fevereiro, um plano de contingência que tem por base as indicações da Direção-Geral de Saúde, tendo criado também um Gabinete responsável por gerir e acompanhar a evolução da propagação do Covid-19, com reporte directo e reuniões regulares com a Comissão Executiva do Grupo.
 
O plano de contingência delineado pela Navigator destina-se essencialmente a defender a saúde de todos os colaboradores e da comunidade em geral, bem como assegurar a continuidade das operações. Assim, o Grupo implementou junto dos seus colaboradores e entidades com as quais se relaciona um conjunto de medidas e instruções de prevenção e de forte contenção, amplamente divulgadas pela Empresa e que têm permitido que as operações decorram com normalidade e sem qualquer disrupção no serviço aos clientes.

Sobre a The Navigator Company
 
A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta e papel, tissue e energia, cuja atividade está alicerçada em fábricas modernas de grande escala, com tecnologia de ponta e que constituem uma referência de qualidade no setor.
 
A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company é feita através da utilização de florestas que são plantadas exclusivamente para esse efeito. Todos os anos os nossos viveiros dão vida a mais de 12 milhões de plantas. Estes viveiros, os maiores da Europa, produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos, grande parte, não tendo viabilidade económica, e que são financiadas pela Navigator com o objetivo e manter a diversidade e de garantir a continuidade da espécie.
 
As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal, por exemplo, tinham, em 2019, um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,3 milhões de toneladas de CO2. Este montante é o equivalente às emissões que seriam geradas por 1,5 milhões de carros a percorrer uma distância equivalente ao perímetro do planeta Terra.
 
A The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica em 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal. A Companhia tornou-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este ambicioso objetivo, para o qual alocou um investimento total de €158 milhões, dos quais €24 milhões já efectuados em 2019.
 
Este compromisso é o culminar de uma estratégia de sustentabilidade que já havia sido distinguida, no início de 2019, com a classificação pelo Carbon Disclosure Project (CDP) de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação, em 2018, na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono, sendo a única empresa portuguesa a obter a classificação máxima, integrando o lote das únicas cinco empresas a nível mundial do sector de pasta, papel e floresta que receberam esta distinção.
 
A Empresa é a terceira maior exportadora portuguesa, representa aproximadamente 1% do PIB nacional e 2,4% das exportações nacionais de bens, sendo a que gera o maior Valor Acrescentado Nacional. Em 2019, a The Navigator Company teve um volume de negócios de € 1,68 mil milhões. Cerca de 91% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal e têm por destino aproximadamente 130 países.
 
Com uma atividade florestal verticalmente integrada, o Grupo dispõe de um Instituto de Investigação Florestal próprio, referência mundial no melhoramento genético do Eucalyptus globulus. Gere em Portugal Continental uma vasta área florestal, 100% certificada pelos sistemas internacionais FSC® (FSC C010852) e PEFC™ (PEFC/13-23-001). Dispõe de uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de papel, de 1,6 milhões de toneladas de pasta (80% integradas em papel), 120 mil toneladas de tissue produto acabado, e 2,5 Twh anuais de eletricidade, sendo responsável por cerca de 4% da produção de energia de Portugal e de 52% da energia produzida a partir de biomassa.

Tags:

Sobre nós

Empresa ligada à indústria da pasta e do papel, bem como à produção de energia elétrica e de energia a partir da biomassa.

Subscrever