The Navigator Company e National Geographic lançam envelope amigo do ambiente

  • Os assinantes da revista National Geographic passarão a recebê-la em casa num envelope produzido a partir de matéria-prima sustentável;
  • O papel é um suporte natural, renovável, reciclável, biodegradável e é um dos produtos mais reciclado na Europa, apresentando uma taxa de reciclagem de 72,5% (2017).

A The Navigator Company e a revista National Geographic acabam de dar um passo importante em prol da proteção do ambiente ao criarem um envelope em papel que irá, já a partir de abril, substituir a utilização de cerca de 150 mil sacos de plástico por ano. A revista chegará até aos seus assinantes, pela primeira vez e em Portugal, num suporte mais ecológico e amigo do ambiente, feito em papel The Navigator Company.

O papel é um suporte natural, renovável, reciclável e totalmente biodegradável, cujos atributos dificilmente se encontram em outros materiais, como o plástico. Ao associar-se à National Geographic - uma referência incontornável no campo da divulgação científica - a The Navigator Company assume o compromisso sustentável de proteger o planeta e apelar, através do novo suporte em papel que substitui o tradicional saco em plástico, para a importância da redução da pegada ecológica e para a adopção de atitudes que salvaguardem o futuro do ambiente.

Para António Quirino Soares, diretor de marketing da The Navigator Company,“esta parceria com uma marca com o prestígio da National Geographic é um passo muito importante para a nossa empresa, desde sempre empenhada no desenvolvimento sustentável do planeta, através do uso de recursos naturais e renováveis e no desenvolvimento de produtos sustentáveis de base de papel. Ao substituirmos o saco de plástico da revista National Geographic por um envelope de papel, queremos dar um contributo para alertar a sociedade para a importância da sustentabilidade”.

No Verão de 2018, a National Geographic Society iniciou a campanha mundial “Planeta ou Plástico”, incitando todos os parceiros locais a encontrarem formas de reduzir o consumo de plástico nas suas operações. “Encontrámos na The Navigator Company o parceiro ideal para iniciar essa transição em Portugal, dado o compromisso da empresa com a missão de sustentabilidade da gestão florestal”, diz Teresa Vera Magalhães, diretora-geral da RBA Revistas, editora responsável pela National Geographic Magazine em Portugal. “Temos noção de que se trata de um primeiro passo, mas todas as revoluções começam precisamente com um primeiro gesto”.

Produzido por uma indústria tecnologicamente evoluída e responsável, o papel é o resultado de uma cadeia de produção que depende da plantação de árvores e em que os padrões ambientais são, cada vez mais, exigentes e rigorosos. A indústria moderna de papel não utiliza madeira proveniente de florestas naturais, pelo que a matéria-prima por si transformada resulta de árvores plantadas especificamente para esse fim: quando se utiliza papel está-se a dinamizar a plantação de árvores e a contribuir para a sustentabilidade da floresta.

O processo de fabrico do papel cumpre os critérios de sustentabilidade que orientam uma indústria consciente e responsável na salvaguarda do ambiente – tanto na gestão ativa e profissional da floresta, como na utilização de energia renovável, na utilização racional da água, na gestão dos seus resíduos e subprodutos e, também, no aproveitamento do papel e seus derivados para a reciclagem, atualmente um dos meios que permitem o prolongamento da sua utilidade. O papel é, hoje, o produto mais reciclado na Europa, exibindo uma taxa de reciclagem de 72,5%, em 2017.

Sobre a The Navigator Company

A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta e papel, tissue e energia, cuja atividade está alicerçada em fábricas modernas de grande escala, com tecnologia de ponta e que constituem uma referência de qualidade no setor. O modelo de negócio da Empresa desenvolve-se com base numa matéria-prima de excelência − o Eucalyptus globulus − cujas características intrínsecas permitiram desenvolver uma estratégia de diferenciação, baseada em produtos de elevada qualidade, que são hoje uma referência internacional neste setor.

A Empresa é a terceira maior exportadora portuguesa, representa aproximadamente 1% do PIB nacional e 2,4% das exportações nacionais de bens, sendo a que gera o maior Valor Acrescentado Nacional. Em 2018, a The Navigator Company teve um volume de negócios, de cerca de € 1,6 mil milhões, cerca de 91% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal, e têm por destino aproximadamente 130 países.

Consolidada a sua posição de líder europeu na produção de papéis finos de impressão e escrita não revestidos (UWF) e sexto a nível mundial, a Companhia é também o maior produtor europeu, o quinto a nível mundial, de pasta branqueada de eucalipto BEKP - Bleached Eucalyptus Kraft Pulp. A empresa entrou no negócio do tissue e tem atualmente uma capacidade de produção de 65 mil toneladas de produto acabado por ano na fábrica de Vila Velha de Ródão e 55 mil toneladas na nova fábrica de Aveiro.

A The Navigator Company tem seguido com êxito uma estratégia de inovação e desenvolvimento de marcas próprias e de produtos premium, que se traduz numa quota de mercado na Europa Ocidental de 19% no UWF, de cerca de 54% no segmento premium e com um peso de 69% das marcas próprias nas suas vendas.

A Empresa tem mais de 110 000 hectares de floresta sob gestão e o maior viveiro certificado de plantas na Europa, com capacidade de produzir 12 milhões de plantas por ano. Com uma atividade florestal verticalmente integrada, o Grupo dispõe de um Instituto de Investigação Florestal próprio, referência mundial no melhoramento genético do Eucalyptus globulus. Gere em Portugal uma vasta área florestal, 100% certificada pelos sistemas internacionais FSC® (FSC C010852) e PEFC™ (PEFC/13-23-001). Dispõem de uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de papel, de 1,6 milhões de toneladas de pasta (80% integradas em papel), 120 mil toneladas de tissue produto acabado, produzindo cerca de 2,5 Twh de eletricidade anualmente, sendo responsável por cerca de 4% da produção de energia de Portugal e de 52% da energia produzida a partir de biomassa.

No início de 2019, a The Navigator Company recebeu a classificação pelo Carbon Disclosure Project (CDP) de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista “A” desta organização. A Companhia foi reconhecida pela sua atuação, em 2018, na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono, sendo a única empresa portuguesa a obter a classificação máxima, integrando o lote das únicas cinco empresas a nível mundial do sector de pasta, papel e floresta que receberam esta distinção.

www.thenavigatorcompany.com

Sobre a National Geographic 

Fundada em 1888 por um grupo de cientistas norte-americanos em Washington, a National Geographic Society dedica-se desde então à promoção do conhecimento científico e da exploração do nosso planeta. Muitas das campanhas de exploração mais emblemáticas do século XX, como a descoberta da cidade inca de Machu Picchu ou a identificação dos destroços do Titanic, foram conduzidas com financiamento da National Geographic Society e apresentadas ao mundo através da revista e dos documentários da moldura amarela.

A edição portuguesa da National Geographic é publicada em Portugal desde Abril de 2001. Completa este mês o seu 18.º aniversário. Distinguida em 2019 com o Prémio Cinco Estrelas, a revista tem acumulado galardões de jornalismo e fotojornalismo em concursos nacionais e internacionais. Assume desde a fundação a dupla missão de fomentar a ciência e o conhecimento científico e relatar ao público as histórias mais relevantes sobre o nosso planeta.

Tags:

Sobre nós

Empresa ligada à indústria da pasta e do papel, bem como à produção de energia elétrica e de energia a partir da biomassa.

Subscrever

Media

Media