Máscara social transparente chega a Portugal

Report this content

Download fotos: http://bit.ly/xulamaskjpg
 

  • Leve e inclusiva, permite a leitura dos lábios; 
  • Têxtil reutilizável transparente, resiste até 40 lavagens a 60ºC; 
  • Inovação com tecnologia antiviral associada;
Lisboa, 24 de maio de 2021 – Chegou a Portugal a primeira máscara social transparente, Xula Mask, criada em plena pandemia. É uma máscara higiénica reutilizável de tecido transparente que facilita a leitura labial. Tem certificação europeia, é vendida online e em farmácias, parafarmácias e outros espaços comerciais.

A máscara social é transparente, leve e inclusiva, mostra os sorrisos, pesa poucas gramas e permite ler os lábios, característica fundamental na comunicação. É inclusiva, pois foi concebida para pessoas surdas que precisam de ler os lábios. É ainda essencial para pessoas autistas, com demência senil ou doença de Alzheimer que ficam facilmente desorientadas quando não podem ver o cuidador.

A Xula Mask garante proteção de nível 2, pois cumpre a nova normativa europeia CWA 17553 e a especificação UNE 0065/2020, com eficácia de filtro de aerossóis superior a 96% e eficácia de filtro de partículas superior a 95%. 

Tem, ainda, um novo tratamento repelente de água de alta tecnologia adicionado, o que permitiu melhorar as taxas de impermeabilidade e, portanto, a segurança do utilizador contra gotas externas potencialmente contaminantes.

Feita de um têxtil reutilizável, resiste até 40 lavagens a 60ºC, deve ser lavada à mão ou no programa de sedas e seca com um secador a quente para reativar o revestimento protetor. Por ser um têxtil altamente respirável, a Xula Mask evita a condensação e embaciamento dos óculos.

Em colaboração com a empresa suíça HEIQ, a máscara dispõe da tecnologia antiviral VIROBLOCK como revestimento final. Esta inovação testada em laboratórios europeus, neutraliza a ação de germes, vírus e bactérias em 99,9% num período máximo de 10 minutos.

Para Ricardo Correia, representante e distribuidor da Xula Mask em Portugal, “a transparência numa máscara social facilita a atividade empresarial, pois permite a comunicação, a empatia e a sociabilidade. Para além disso, melhora a autoestima de todos, pois permite ver o rosto e sorrisos das pessoas, bem como a maquilhagem ou batom”, salienta. 

A Xula Mask em Portugal quer ser a primeira opção em certas profissões, como terapeutas ou professores, que precisam de comunicar com clareza, útil nas faixas etárias mais jovens, como crianças e adolescentes, para quem a expressão das emoções e sentimentos está em fase de desenvolvimento e aprendizagem.

A máscara assume facilitar os relacionamentos, reduzir a desconfiança e aumentar a abertura ao próximo, combatendo os efeitos nefastos apontados por estudos científicos publicados na revista Nature (em notas ao editor), estudo científico realizado por investigadores da Universidade Ben-Gurion do Negev, em Israel, e da Universidade York, no Canadá, sobre como o uso de máscara impacta na identificação das pessoas.

Mais informações em www.xula.pt.

Sobre a inovação antiviral Xula Mask 

Os avanços tecnológicos e de inovação da empresa XULAMASK S.L. vieram tornar as máscaras transparentes Xula Mask ainda mais seguras para todos os utilizadores. 

Em primeiro lugar, reforçou-se a compactação do tecido transparente, reduzindo ao mínimo os nano poros entre os fios do tecido. Isso torna ainda mais difícil a entrada de bactérias e germes, bem como vírus ou outros elementos externos potencialmente nocivos. Porém, e devido à singularidade da composição estrutural do tecido utilizado, também é possível aumentar significativamente a respirabilidade, melhorando o conforto de uso. 

Em segundo lugar, um novo tratamento repelente de água de alta tecnologia foi adicionado, o que permitiu melhorar as taxas de impermeabilidade da Xula Mask e, portanto, a segurança do usuário contra gotas externas potencialmente contaminantes. 

Em terceiro, a Xula Mask em colaboração com a empresa suíça HEIQ, passa a usar a tecnologia antiviral  VIROBLOCK como revestimento final nas máscaras. Esta inovação testada nos principais laboratórios europeus neutraliza a ação de germes, vírus e bactérias em 99,9% num período máximo de 10 minutos.

Com essas três melhorias, foram realizados novos ensaios e enviadas amostras para análise em laboratório devidamente credenciado pela ENAC, o AMSLAB, em Lugo (Galiza). Os resultados foram comprovados, com emissão do respetivo certificado, que em resumo valida o seguinte:

NÍVEL DE PROTEÇÃO BACTERIANA INICIAL:> 95%  

NÍVEL DE PROTEÇÃO BACTERIANA APÓS 40 LAVAGENS:> 86% 

NÍVEL INICIAL DE RESPIRAÇÃO: < 1 Pa/Cm2

NÍVEL RESPIRÁVEL APÓS 40 LAVAGENS: < 1 Pa/Cm2

Sobre os estudos científicos publicados na revista Nature

estudo “A pandemia COVID-19 mascara a maneira como as pessoas percebem os rostos” publicado em Dezembro de 2020 por pesquisadores da Universidade Ben-Gurion do Negev, em Israel, e da Universidade York, no Canadá, conclui novas evidências no processamento de rostos com máscara social. Mudanças no desempenho, juntamente com a alteração do estilo de processamento de faces parcialmente ocluídas, podem ter efeitos significativos nas atividades da vida diária, incluindo as interações sociais, bem como na aprendizagem e educação. Pesquisas anteriores já indicaram que a redução das habilidades de perceção facial após degeneração macular relacionada à idade é acompanhada por consequências negativas de desligamento social, uma diminuição no nível de confiança social e uma diminuição geral na qualidade de vida. Dado que o uso de máscaras se tornou rapidamente uma norma importante em todo o mundo, pesquisas futuras devem explorar as implicações sociais e psicológicas desse comportamento.
 
Sobre a Xula Masks:
De origem espanhola, foi criada em abril de 2020 para reduzir a barreira social criada pelo uso de máscaras, em especial nas pessoas surdas. A opção do tecido respirável foi a mais ecológica e sustentável tendo em conta a reutilização pretendida. A marca já vende em Espanha, França, Reino Unido, Estados Unidos da América, Emirados Árabes Unidos, Singapura, Malásia e Portugal em regime online e no retalho. 

Tags:

Subscrever

Media

Media