Reclamações contra ginásios aumentaram 81%

O Portal da Queixa – maior rede social de consumidores de Portugal - registou um aumento, na ordem dos 81%, do número de reclamações dirigidas a ginásios, comparativamente ao período homólogo. E porque setembro marca o regresso aos ginásios, o Portal da Queixa relembra aos consumidores algumas dicas para evitar situações desagradáveis.    

As reclamações contra ginásios já não são uma novidade, no entanto, os dados atestam que estas têm aumentado ano após ano.

De janeiro de 2018 até o final de agosto, chegaram ao Portal da Queixa cerca de 150 reclamações dirigidas a diversas marcas de ginásios. Mau atendimento/serviço e débitos/cobranças indevidas são os principais motivos das queixas.

Cerca de 63% dos casos são relativos, não só, a problemas com débitos e rescisões, mas também, a utilizadores que se sentem enganados ou injustiçados por más práticas comerciais.

Fitness Hut, Solinca Health Clubs e Holmes Place são as marcas que apresentam o maior número de reclamações.

 

Reclamações de janeiro a final de agosto

Motivos

2017

2018

%variação

Mau atendimento/serviço

28

55

96%

Débitos/cobranças indevidas

24

41

71%

Rescisão/Cancelamento

22

32

45%

Publicidade enganosa / más práticas comerciais

9

22

144%

 

Relacionadas com o mau atendimento/serviço, chegaram ao Portal da Queixa mais de 50 reclamações.

Problemas com débitos e cobranças indevidas também são reincidentes. Em relação ao ano passado, o Portal da Queixa registou um aumento de 71% do número de queixas invocando este motivo.

Em comparação com o período homólogo, as marcas Fitness Hut e Solinca Health Clubs são as que apresentam um maior número de reclamações. Cerca de 48% das queixas foram respondidas, contudo, são poucas as que têm resolução, como é possível confirmar nas páginas das marcas no Portal da Queixa: Fitness Hut e Solinca.

 

Reclamações de janeiro a final de agosto

Marcas

2017

2018

%variação

Fitness Hut

31

64

106%

Solinca Health Clubs

14

25

79%

Holmes Place

12

17

42%

Pump Fitness Spirit

2

9

350%

Kalorias

4

6

50%

GO fit

4

5

25%

 

 

 

DICAS PORTAL DA QUEIXA PARA EVITAR SITUAÇÕES DESAGRADÁVEIS COM GINÁSIOS:

 

  1 – Fidelizações

Antes de assinar qualquer contrato, leia-o muito bem. Deve esclarecer todas as dúvidas que possam surgir, junto da entidade. Se estiver perante uma cláusula que imponha a duração do contrato, esta não é ilegal ou inválida, desde que atribua ao consumidor uma vantagem económica como contrapartida.

 

 2 – Débitos Diretos

Este é um tipo de pagamento muito comum nos ginásios, no entanto deverá sempre existir uma alternativa, que poderá ser por transferência bancária, referência de pagamento por multibanco ou por entrega em dinheiro. Poderá sempre utilizar como argumento as diretrizes do Banco de Portugal: o consumidor tem sempre liberdade de aceitar ou recusar o pagamento de débito direto.

No fim, cabe ao consumidor a decisão de aceitar ou não o débito direto, tendo em conta que até pode compensar. É sempre recomendado verificar o extrato da conta todos os meses.

 

3 – Rescisões de Contrato

Se não existir vínculo contratual, será mais fácil rescindir. Basta uma comunicação por carta registada ou entregue no próprio ginásio, ficando sempre com um comprovativo.

Se existir uma fidelização, tem de apresentar uma razão objetiva (não apenas referir situações de doença ou desemprego). Tem de invocar um motivo válido, caso contrário, pode ter uma penalização por parte do ginásio.

 

 

SOBRE O PORTAL DA QUEIXA:

O Portal da Queixa é uma startup tecnológica que nasce de um projeto inovador e pioneiro em Portugal. Lançado em 2009, em 9 anos de existência, já recebeu mais de 215.000 reclamações, apresentadas por uma comunidade de 270 mil utilizadores registados online. Hoje, assume-se como a maior rede social de consumidores do país e alcança uma posição de referência nacional, na internet, em matéria de consumo.

 

Atualmente, o Portal da Queixa é visitado por mais de meio milhão de portugueses, todos os meses, que procuram a plataforma para comunicar diretamente com outros consumidores, marcas e entidades públicas, bem como, compararem marcas com base no Índice de Satisfação disponível ao consumidor.

 

Os portugueses reconhecem o serviço prestado como uma mais-valia por permitir apresentar uma reclamação em qualquer lugar, em apenas 3 passos e sem qualquer custo associado.

 

O Portal da Queixa não intervém na relação dos consumidores com as marcas e, por isso, não efetua a mediação entre as partes, no entanto, assim que uma reclamação é validada, é enviada uma notificação por email para a marca visada, permitindo que seja dada oportunidade de resposta e de resolução.”

 

Tags:

Sobre nós

Agência de Comunicação.

Subscrever

Media

Media