Queixas contra o SEF triplicaram em 2020

 

O Portal da Queixa continua a observar um aumento significativo do número de reclamações dirigidas ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). A maior rede social de consumidores de Portugal, constatou que, em 2020, as reclamações registadas contra o SEF triplicaram comparativamente com o período homólogo.

De acordo com análise estatística da equipa do Portal da Queixa, entre os dias 1 janeiro e 29 de fevereiro de 2020, foram registadas na plataforma 126 reclamações dirigidas ao SEF, enquanto que, no mesmo período de 2019, foram recebidas apenas 50 reclamações. A média dos dados revela que, no período analisado, foram realizadas contra o SEF, pelo menos, duas reclamações por dia.

Em 2019, verificou-se um total de 707 reclamações, um aumento de 128% face ao ano de 2018 (total de 310 queixas). A demora na entrega dos documentos e os problemas com o agendamento continuam a ser os principais motivos de reclamação, sendo que, ambos estão relacionados com o processo de manifestação de interesse por parte dos estrangeiros para se regularizem no país.
Segundo os dados analisados, só em 2020, das 119 reclamações registadas, 63 estão relacionadas com o tema da intenção de regularização. Em 2019, foram apenas seis as queixas relacionadas com o mesmo tema.

 

Análise dos principais motivos das reclamações em 2018 e 2019

Motivos de reclamação

2018

2019

Variação

Problemas com agendamento

96

236

146%

Demora na entrega de documentos

155

289

86%

Mau atendimento

28

62

121%

 

Para Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa: “O fenómeno do aumento das reclamações contra o SEF pode ser visto como natural, já que o número de estrangeiros em Portugal tem aumentado. Entretanto, também revela que o Portal da Queixa é acessível e intuitivo, sendo a plataforma procurada pelos cidadãos estrangeiros para expor as suas questões, compartilhar experiências e ver as reclamações feitas por outras pessoas.

A página do SEF no Portal da Queixa é o reflexo da insatisfação dos consumidores que procuram o serviço, uma vez que, apresenta um Índice de Satisfação de apenas 12.5 em 100 e, nos últimos 12 meses, tem uma taxa de resposta cifrada em 10,8% e uma taxa de solução de 11,2%.

 “Inevitavelmente, a falta de resposta do SEF às reclamações gera uma reputação negativa do serviço, mesmo com o Portal da Queixa a oferecer todas as suas funcionalidades de forma gratuita para as entidades públicas, a fim de promover a confiança nos serviços públicos. Instituições como o IMT e IEFP já utilizam o Portal da Queixa desta forma”, sublinha Pedro Lourenço.

De referir que, o Portal da Queixa implementou um projeto de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) que se destina às entidades de gestão pública. O objetivo é possibilitar aos organismos estatais o acesso gratuito a um conjunto de serviços e condições especiais através da plataforma, nomeadamente, melhorar a performance dos organismos na gestão de reclamações e na comunicação com os consumidores.

 

Algumas reclamações registadas no Portal da Queixa:

Elaine: SEF - Manifestação de interesse pelo artigo 88 “Estou aguardando a receção dos documentos enviados ao SEF através do sistema SAPA há quatro meses e nenhuma informação é recebida pelos canais oficiais.”

Thiago Pinto: “Estou tentando incessantemente agendar a renovação do meu visto nas últimas semanas e não há disponibilidade em nenhuma cidade de Portugal.” 

Claúdio Lopes: “Sou brasileiro, estou em Portugal para o mestrado da minha esposa e resido em Lisboa (…) Me informaram que eu poderia marcar para a Ilha da Madeira!!!!””

 

 

Sobre o Portal da Queixa:

O Portal da Queixa é uma startup tecnológica que se tornou numa referência nacional em matéria de consumo em Portugal. Lançado em 2009, posiciona-se como a única e maior rede social de consumidores de Portugal.

O crescimento exponencial e a consolidação do Portal da Queixa como um dos principais influenciadores nacionais em matéria de consumo, permitiu alcançar um novo posicionamento ao internacionalizar a sua plataforma para outros mercados. O primeiro passo foi dado em direção a Espanha, com o Libro de Quejas (setembro 2019) e, até ao final do primeiro trimestre deste ano, prepara-se para replicar o modelo no mercado africano (África do Sul), com o Complaints Book. A evolução do projeto para uma dimensão global resultou na criação de uma marca global - a ConsumersTrust - uma rede global de consumidores que foi apresentada na Web Summit 2019e que tem como assinatura: In trust we believe!

Até 2022, está prevista a entrada em Itália, no Reino Unido, na Alemanha, na França e Polónia, para mais tarde alargar a rede para fora da Europa.

Ao serviço da confiança dos consumidores, o Portal da Queixa foi a primeira plataforma online do mundo, na sua categoria, a registar a informação em Blockchain. 

  • 400 reclamações registadas por dia 
  • 360 mil utilizadores registados online
  • 3,5 milhões de páginas visitadas pelos consumidores portugueses todos os meses
  • 7 mil marcas estão presentes na plataforma

Tags:

Subscrever

Media

Media